A partir do dia 9 de julho de 2022, o Centro de Arte e Cultura da Fundação Eugénio de Almeida, em Évora, convida a questionar e reinterpretar imagens e narrativas que ditaram a identidade da nação portuguesa através da exposição Mundo de Aventuras, de João Fonte Santa, com curadoria de José Alberto Ferreira.

Assente em três núcleos, a exposição Mundo de Aventuras resulta da interrogação e desconstrução das histórias e mitologias nacionais por parte do artista. No primeiro núcleo, explora-se a identidade nacional, entre o Berço da Nação e A Portuguesa; o segundo núcleo aborda imagens publicadas no relato dos exploradores portugueses Hermenegildo Capelo e Roberto Ivens, De Angola à contra-costa. As grandes telas que abrem a exposição representam imagens daquele livro, originalmente publicado em 1886. Evocando a leitura aventurosa desta Descrição de uma viagem através do continente africano compreendendo narrativas diversas, aventuras e importantes descobertas, a fauna e flora são analisadas, fotografadas e reproduzidas ilustrando cada passo da travessia continental; o terceiro núcleo volta a explorar a fauna africana, com telas de cores fortes e traço preciso, como um paraíso selvagem domesticado pelas armas e caça dos exploradores humanos. Este último núcleo é trabalhado sobre um original de banda desenhada português anónimo, datado de 1977, no qual se mitifica o herói branco em ação numa África em guerra. A análise, apropriação, re-produção de vinhetas deste objeto contraria abertamente o mundo de aventuras que dá título à exposição. Em rigor, desafia a mergulhar nos 31 desenhos da série, em chave serial, iterativa, elíptica e traumática.

Mundo de Aventuras apresenta-se como um exercício de desmontagem das imagens de narrativas constituídas por imagens de dominação, no que Marie-José Mondzain caracteriza como “descolonização do imaginário”. Num mundo fortemente dominado pela imagem e pela sua embaladora persuasão, o gesto de criação de (mais) imagens só pode recusar a lógica da acumulação e verter-se em analítica do imaginário, desafiando a reler as narrativas à luz das suas contradições.

Natural de Évora, João Fonte Santa é um dos artistas mais representativos da sua geração. O seu trabalho aborda a incessante multiplicação de instâncias produtoras de imagens, a sua circulação na cultura de massas e a legibilidade ideológica destes processos. Fonte Santa apropria-se habitualmente de imagens — da banda desenhada aos jornais, da pintura à fotografia, da iconografia popular ao cinema — a partir das quais interroga sentidos, filiações, sensibilidades e identidades. Estes gestos de apropriação, transformação, ressignificação e leitura instalam o ato de criação num território onde se cruzam crise e crítica, ética e estética, arte e sociedade.

No programa inaugural, no dia 9 de julho às 16h00, Alice Geirinhas e José Alberto Ferreira conversam com João Fonte Santa sobre o Mundo de Aventuras, seguindo-se uma visita guiada à exposição, que estará patente até fevereiro de 2023. Mundo de Aventuras poderá ser visitada de 3ª feira a domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, com entrada livre. Todas as informações sobre a exposição poderão ser encontradas no site.

Fonte: Nota de Imprensa / Fundação Eugénio de Almeida

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Évora: VER&APRENDER – Noite Mochos no Telhado

Programação CENDREV para 25 de Fevereiro. …