A Noite Europeia dos Investigadores (NEI) teve lugar em Évora no passado dia 29 de setembro entre as 17.00H e as 24.00H. O palco do evento, sito na Praça 1º de Maio, recebeu centenas de pessoas que participaram, presencialmente e via online, nas dezenas de atividades de divulgação de ciência disponibilizadas pelos investigadores participantes.

A NEI é um evento que, em toda a Europa, aproxima os investigadores do público em geral. A NEI tem permitido à comunidade alargada descobrir a investigação, a ciência e a inovação através do entretenimento. Ao mostrar o seu impacto no quotidiano dos cidadãos, estimula o interesse por carreiras científicas, principalmente entre os jovens.

A organização do evento foi financiada através do projeto Science for Everyone – Sustainability and Inclusion, coordenado pelo Centro Interdisciplinar de História Culturas e Sociedades da Universidade de Évora (CIDEHUS). Contou com o apoio do Instituto de História Contemporânea (IHC), do Laboratório HERCULES e do Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento (MED).

A edição de 2023 compreendeu cerca de 60 atividades presenciais, entre as quais demonstrações, jogos, questionários, tertúlias, visitas guiadas e a rubrica «Conversas com Ciência». Online estavam disponíveis 10 atividades. Participaram, nesta edição da Noite Europeia dos Investigadores, cerca de 250 investigadores do Instituto de Investigação e Formação Avançada (IIFA) e docentes de todas as Escolas da Universidade de Évora.

O evento contou com a participação de um conjunto alargado de unidades e/ou estruturas de investigação da Universidade de Évora, a saber: CIDEHUS, IHC, MED e HERCULES, Laboratório Associado para a Investigação e Inovação em Património, Artes, Sustentabilidade e Território (IN2PAST), Science CHANGing Policy (LA CHANGE), Arteria_Lab, Centro de História de Arte e Investigação Artística (CHAIA), Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE), Instituto de Ciências da Terra( ICT), Comprehensive Health Research Center (CHRC), Centro de Investigação em Educação e Psicologia (CIEP), Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical (CESEM), Laboratório AmbiTerra, Centro de Documentação Europeia, Gabinete para a Igualdade de Género e Inclusão, Unidade de Fármacovigilância do Centro e Norte Alentejano e ainda do Gabinete de Apoio ao Estudante. A estas unidades aliaram-se alguns parceiros externos, tais como o Dark Sky Alqueva, o Europe Direct (Alentejo Central e Litoral), a Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo (ADRAL), entre outros.

Na edição deste ano, o Diário do Sul registou a participação de muitas famílias com crianças, um facto que deverá ser gratificante para todos os envolvidos e constitui um sinal de que a NEI está a chegar ao seu principal público-alvo: a comunidade em geral e os jovens em particular.

Texto: Diário do Sul com CIDHEUS

Imagens: Luísa Rocha/(CIDEHUS/UE)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Escola de Saúde e Desenvolvimento Humano da UÉ reforça vontade de abrir curso de Medicina

Foi no dia 22 de abril que a Escola de Saúde e Desenvolvimento Humano (ESDH) da Universida…