Quatro doentes internados em Medicina 1 e um outro em Psiquiatria, no Hospital do Espírito Santo de Évora, testaram positivo à COVID-19, o que levou a uma intervenção nas duas enfermarias.

De acordo com o gabinete de comunicação da unidade hospitalar, as enfermarias suspenderam os internamentos e as altas aos doentes que aí estão internados, até normalização da situação.

O Conselho de Administração do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) informa que, após ter sido identificado um doente positivo para COVID-19, no Serviço de Psiquiatria, foi determinada a realização de despiste a todos os contactos de risco, conforme o que está preconizado no Plano de Contingência do Serviço de Saúde Ocupacional do HESE. 

Em declarações ao “Diário do Sul”, o doente deu entrada no Serviço de Urgência e foi testado por duas vezes, de acordo com o protocolo que está estabelecido no HESE para todos os doentes que necessitam de ser internados, tendo ambos os resultados sido negativos. O doente foi primeiramente internado no Serviço de Medicina 1 e posteriormente, no Serviço de Psiquiatria, onde começou a apresentar sintomas compatíveis com Covid-19. “Repetiu o teste, tendo o resultado sido positivo. De imediato, o Serviço de Saúde Ocupacional do HESE ativou o plano de contingência, iniciando os procedimentos de avaliação de risco de profissionais e de doentes internados, tendo-se iniciado testes de rastreio”.  

Até ao momento, para além do doente que testou positivo, estão confirmados quatro doentes positivos do Serviço de Medicina 1.

Os doentes positivos foram transferidos para Enfermarias COVID, encontrando-se “estáveis e, de momento, não inspiram cuidados. Os familiares de todos os doentes positivos foram contactados pelo Hospital e informados sobre a situação”. 

O hospital garante que cerca de 50 profissionais do Serviço de Medicina fizeram teste, dos quais dois foram positivos. “Os profissionais, cujo resultado foi positivo, estão de quarentena no domicílio e não inspiram cuidados. Os restantes, continuam a exercer funções, cumprindo todas as medidas de segurança, em vigilância ativa pela Saúde Ocupacional”, explica. 

O Conselho de Administração garante que os doentes e profissionais de ambos os serviços vão continuar a ser testados nos próximos dias.

Maria Filomena Mendes, presidente do Conselho de Administração do HESE EPE realça que “apesar de não termos tido nenhuma situação destas desde o início da pandemia, a probabilidade de tal acontecer aumenta à medida que na comunidade o número de casos positivos/ativos aumenta, mesmo cumprindo rigorosamente todos os protocolos de segurança seguidos no HESE”. 

A responsável afirma ainda que, neste momento, estão a monitorizar os profissionais e os doentes em permanência, em vigilância ativa e a cumprir todas as medidas do nosso plano de contingência. “Entre os positivos temos, até agora, apenas dois doentes e um profissional com sintomas e os restantes encontram-se assintomáticos”, esclarece. 

A presidente reforça ainda que “a evolução pode ser diversa nas próximas horas ou dias, pelo que a situação é preocupante em si e pelo impacto que pode vir a ter no funcionamento do hospital”. E garante: “Vamos acompanhar o evoluir desta situação com confiança e serenidade para que tudo se normalize rapidamente”.

Autor: Maria Antónia Zacarias

Foto: DS/Arquivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Caras em pedra espalhadas pelo centro histórico vão agora “invadir” os bairros de Évora

Este trabalho do artista eborense Bernardo Bagulho, denominado Pedras Rolantes, resulta de…