No âmbito da Odisseia Nacional, o Teatro Nacional D. Maria II inaugura em Évora a exposição Quem és tu? – Um teatro nacional a olhar para o país, no próximo dia 30 de setembro, sábado, às 16h00.

A inauguração tem início na Galeria de Exposições da Casa de Burgos, da Direção Regional de Cultura do Alentejo (DRCAlentejo), seguida de uma visita guiada, pelo curador Tiago Bartolomeu Costa, que tem continuidade na Biblioteca Pública de Évora (BPÉ) onde se encontra patente a segunda parte da exposição.  

Quem és tu? – Um teatro nacional a olhar para o país
 percorre 8 de concelhos ao longo do ano, em Portugal continental e ilhas, numa parceria com a Comissão Comemorativa dos 50 anos do 25 de Abril e o Museu Nacional do Teatro e da Dança, contando em Évora com a parceria da DRCAlentejo, Câmara Municipal de Évora e BPÉ. A Direção Regional de Cultura apoiou também duas residências artísticas no Alentejo, inseridas na Odisseia Nacional, em escolas de Barrancos e Reguengos de Monsaraz, fomentando a criação de grupos de Teatro Juvenil. 

A concessão do Teatro Nacional D. Maria II à Companhia Rey Colaço-Robles Monteiro acompanhou 45 dos 48 anos da ditadura do Estado Novo, tendo-se iniciado em 1929 e terminando apenas em 1974, com a revolução de Abril. Nesse período, o teatro português desenvolveu-se, afirmou-se, reagiu e definiu-se na relação com o regime. As consequências dessa relação criaram uma prática e história para o teatro e, em particular, para uma ideia de teatro nacional. 

Recuperando a relação da companhia Rey Colaço-Robles Monteiro com o território nacional, a exposição Quem és tu? – Um teatro nacional a olhar para o país, estabelece ligações entre a prática artística e o seu contexto político e social, sublinhando relações entre os espetáculos apresentados e as diferentes camadas de representação (do país, da sociedade, do teatro e dos regimes políticos), potenciando a perceção pública de uma certa ideia de (e para o) teatro nacional, tanto enquanto edifício, como na sua missão. 

A partir de materiais documentais – figurinos e trajes, fotografias, registos sonoros e audiovisuais, programas, objetos de cena e imprensa –, esta exposição procura produzir um comentário crítico à história social e política que o país construiu, observando a permeabilidade e a resistência do teatro a essas realidades. 

Quem és tu? – Um teatro nacional a olhar para o país ficará patente em Évora até dia 21 de outubro e poderá ser visitada nos seguintes horários:
Galeria de Exposições da Casa de Burgos – segunda a sexta-feira, das 9h00 às 12h30 e entre as 14h00 e as 17h30 I sábado, dia 30 de setembro das 16h00 às 17h30 I sábados 7, 14 e 21 de outubro das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30. Biblioteca Pública de Évora – segunda a sexta-feira, das 9h30 às 18h00 I sábado das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00. 

No âmbito da exposição, no dia 21 de outubro, terão lugar as seguintes atividades: 

10h30 – Oficina para famílias por Vera Santos, dirigidas a grupos familiares com crianças a partir dos 10 anos (Galeria de Exposições da Casa de Burgos e Biblioteca Pública de Évora); 15h00 – Visita guiada à exposição pelo curador Tiago Bartolomeu Costa (Galeria de Exposições da Casa de Burgos e Biblioteca Pública de Évora); 17h00 –Debate subordinado ao tema A sátira e censura, o poder e o humor, que terá como oradores Cristina Carvalhal e Júlia Leitão de Barros e moderação a cargo de Tiago Bartolomeu Costa (Biblioteca Pública de Évora).  

Serão ainda realizadas também visitas guiadas para as escolas, pela equipa de mediação da Câmara Municipal de Évora, em datas e horários definidos pelo município.  

Mais informações sobre a exposição Quem és tu? – Um teatro nacional a olhar para o país e programação geral de iniciativas em Évora e no país no âmbito da Odisseia Nacional do Teatro Nacional D. Maria II  em  https://www.tndm.pt/pt/odisseia-nacional/quem-es-tu-um-teatro-nacional-a-olhar-para-o-pais/evora/

 SOBRE O TEATRO NACIONAL D. MARIA II  

Fundado em 1846, o Teatro Nacional D. Maria II, E.P.E. é uma instituição central no panorama teatral português, comprometida com a sua missão de serviço público, que integra a promoção da democracia cultural e a realização do potencial cultural do nosso país e das suas pessoas. O D. Maria II produz, coproduz e acolhe, por ano, cerca de 50 espetáculos e centenas de outras atividades, num total superior a 700 sessões, para mais de 100.000 espectadores. Procura ativamente envolver cada vez mais pessoas na sua programação, através de múltiplas iniciativas desenhadas para todos os tipos de públicos, com particular atenção a crianças e jovens e pessoas com necessidades específicas. Trabalha em prol da valorização da criação nacional e das classes profissionais artísticas e técnicas que a suportam, com equipa permanente de cerca de 90 pessoas, colaborando com centenas de artistas e outros profissionais da cultura. Apresenta os seus espetáculos nas suas salas no Rossio, em Lisboa, e em digressão nacional e internacional.  

Em 2023 iniciou um projeto inédito de coesão territorial através da arte teatral, a Odisseia Nacional, que, em parceria com mais de 90 municípios de todo o continente e ilhas, promove centenas de atividades, entre espetáculos (Programa Peças), projetos de participação (Programa Atos), atividades para todos os níveis de ensino (Programa Frutos), ações de formação para profissionais da cultura (Programa Nexos), eventos de pensamento (Programa Cenários) e uma exposição itinerante. A Odisseia Nacionalconta com a participação de dezenas de estruturas artísticas, de profissionais e de múltiplos parceiros públicos, privados e do terceiro setor, de todo o país. 

Fonte: Nota de Imprensa / Direção Regional de Cultura do Alentejo (DRCAlentejo)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

UÉ com papel preponderante na aprovação da Rota Europeia das Farmácias Históricas e dos Jardins Medicinais

Foi recentemente divulgada a aprovação da prestigiada certificação de Rota Cultural do Con…