A abertura desta 5ª edição, contou com a presença de Carlos Pinto de Sá, Presidente da Câmara Municipal de Évora e Alexandre Varela, vice-presidente. Carlos Pinto de Sá referiu que “A cultura sempre foi uma imagem de marca de Évora e queremos que continue a ser. A cultura é uma marca que vamos celebrar até 2027 e muito depois disso. O Artes à Rua é feito de muitas atividades, não só de música, mas também de oficinas, diálogo com as pessoas, o encontro com o património. O Artes à Rua leva Évora mais longe”.

O final da tarde esteve a cargo de Manuel Guerra, no Pátio Inatel. À noite tiveram lugar duas atuações únicas, que esgotaram a sala do Teatro Garcia de Resende: Oumou Sangaré com os sons do Mali, e Celina da Piedade que contou com a especial presença de Uxia, unindo assim os sons do Alentejo e da Galiza. E o dia encerrou com os Yakuza, num cruzamento de programação com “À Sombra/Capote Música”, no SOIR.

Fonte: Nota de Imprensa / Artes à Rua
Fotos: DS / Vítor Godinho

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Os Anjos vão cantar na passagem de ano em Reguengos de Monsaraz

O Município de Reguengos de Monsaraz vai organizar um espetáculo de passagem de ano no cen…