Dar a palavra aos Conservadores-restauradores é um dos objetivos do ciclo de palestras 6+3 dedicadas à vida e obra de pintura mural de Almada Negreiros. Organizada pela Universidade de Évora, a quinta palestra decorre online, no dia 19 novembro pelas 17h, com as Conservadoras-restauradores Gabriela de carvalho, Irene Frazão e Michelle Portela e as Brigadas de restauro do IJF nas pinturas murais de Almada Negreiros – perspetiva da conservação e restauro.

“Venha conhecer a história, atribuições e atuação do Instituto/Laboratório José de Figueiredo no âmbito da qual se enquadram os trabalhos sobre as pinturas murais e arte mural relacionada de Almada Negreiros” convida Milene Gil, investigadora do Laboratório HERCULES da Universidade de Évora, a coordenar o projeto “O Desvendar da pintura Mural de Almada Negreiros”. De referir que desde 1970 que há registos de inspeções e intervenções nas pinturas murais de Almada na cidade de Lisboa. Destas ações, apresentam-se alguns aspetos mais relevantes.

“Outra arte mural de Almada, já não ‘’in situ’’, que foi (em parte) intervencionada no Instituto de José de Figueiredo pelas áreas de Escultura e Pintura Mural, são os baixos-relevos em gesso provenientes do cine San Carlos em Madrid. Mostram-se apontamentos de alguns tratamentos efetuados” esclarece ainda a investigadora.

Maria Gabriela de Carvalho é responsável pelo Laboratório José de Figueiredo da Direção Geral do Património Cultural (DGPC-IJF). Como Conservadora-Restauradora representa regularmente a instituição em diversas reuniões, encontros, conferências e congressos, tanto em Portugal como no estrangeiro, no âmbito dos problemas da conservação e da sensibilização para os princípios de conservação preventiva. Participa como formadora e oradora em diversas ações, palestras e comunicações em escolas, universidades, associações e organismos responsáveis pela salvaguarda de bens culturais, coordenando, na Rede Portuguesa de Museus, as ações de formação na área de Conservação.

Maria Irene Frazão é Conservadora-Restauradora de pintura mural desde 1985, tendo exercido funções nessa qualidade no Instituto José de Figueiredo e na Direção Geral do Património Cultural, onde atualmente trabalha no Departamento de Estudo, Obras e Fiscalização (DGPC-DEPOF).

Michele Portela é Conservadora-restauradora desde 1985 (pintura e escultura) no laboratório José de Figueiredo da Direção Geral do Património cultural (DGPC-IJF).

Esta iniciativa é organizada no âmbito do projeto O Desvendar da pintura Mural de Almada Negreiros -PTDC/ART-HIS/1370/2020 financiado por fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P.

Fonte: Nota de Imprensa / Universidade de Évora

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

“Percepções”, de António Cristovam, em exposição no NERE

São 28 quadros que compõem a exposição de pintura que António Ângelo Cristovam apresenta n…