Sendo a paragem cardiorrespiratória uma das principais causas de morte em Portugal, a Universidade de Évora (UÉ) considerou um investimento imprescindível a aquisição de mais três Desfibrilhadores Automáticos Externos (DAE).

Estes aparelhos, capazes de administrar um choque elétrico controlado que restaura a função cardíaca em caso de enfarte do miocárdio, estão, numa fase inicial, presentes no Colégio do Espírito Santo, no Colégio Luís António Verney e no Colégio dos Leões, juntando-se, assim ao DAE, já existente na Escola Superior de Enfermagem São João de Deus.

Neste âmbito, a UÉ realizou também uma formação de Suporte Básico de Vida com Desfibrilhador Automático Externo, acreditada pelo INEM e ministrada por instrutores certificados que orientaram o processo de aprendizagem dos conhecimentos teóricos e técnicos e capacitaram um conjunto de trabalhadores da UÉ para o manuseamento do aparelho.

A iniciativa que deverá ser, no futuro, estendida aos restantes edifícios pretende qualificar para o reconhecimento precoce de casos, para a rápida ativação dos serviços de emergência e para uma resposta eficiente através de manobras de Reanimação Cárdio-Pulmonar (RCP) que evitem a morte e previnam lesões de órgãos vitais em possíveis vítimas, esclareceu ainda a UÉ.

Fonte: Universidade de Évora / Nota de imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

HESE implementa projeto de visitas online para utentes internados

Objetivo é atenuar os efeitos negativos da distância entre os doentes e as suas famílias o…