Os idosos do lar ilegal da Quinta da Sizuda, na periferia da cidade de Évora, vão começar hoje a ser transferidos para a residência universitária na mesma localidade.

A informação foi avançada ao “Diário do Sul” pelo gabinete de comunicação da Câmara Municipal que adiantou que o transporte vai ser efetuado pela Associação de Bombeiros Voluntários de Évora. “Pensa-se que a transferência vai ser feita ao longo das próximas horas de forma a transportar todos os utentes”, frisou.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal, Carlos Pinto Sá, a transferência dos 28 utentes e de duas funcionárias que “não têm condições de isolamento em casa” vai decorrer durante aproximadamente três a quatro horas”.

Questionado sobre se também a equipa de prestação de serviços vai entrar já neste novo espaço, o autarca explicou que esse assunto está sob a alçada da Segurança Social que “vai assegurar uma equipa que é constituída por 16 pessoas, entre as quais enfermeiros, auxiliares de ação direta e outros profissionais para garantir todo o serviço e apoio aos idosos”.

Carlos Pinto Sá adiantou que, até este momento, existem 13 casos na comunidade referentes a este surto. “Hoje foram feitos mais testes, cerca de 40, e resta-nos aguardar os resultados, sendo provável que apareçam mais alguns casos”, adiantou.

No entanto, o edil reiterou que “não há ainda casos de contágio comunitário, ou seja, não há generalização do contágio, embora o risco continue a ser elevado”.

Fonte: Maria Antónia Zacarias