Onze anos após a criação do Fundo de Apoio Social aos Estudantes da Universidade de Évora (FASE-UÉ), a Reitoria da Universidade de Évora, Hermínia Vasconcelos Vilar, homenageou as entidades públicas e privadas que têm garantido a continuidade deste importante instrumento de apoio financeiro aos estudantes da instituição.

Na cerimónia de homenagem aos mecenas, que se realizou no dia 20 de maio, no Colégio do Espírito Santo, a Reitora da Universidade de Évora, dirigiu-se aos representantes das entidades que contribuíram no ano letivo 2023/24 para o FASE-UÉ, e salientou que “esta é apenas uma singela homenagem desproporcional à real importância do mecenato, que deve ser encarado como um investimento de futuro da nossa sociedade”.

De acordo com Hermínia Vasconcelos Vilar, os apoios dos mecenas “têm sido decisivos, na esmagadora maioria dos casos, para que os estudantes apoiados, alguns aqui presentes, prossigam os seus estudos e não desistam do futuro que planearam. É então hora de agradecer a todos os mecenas, pela sua contribuição; estou certa, que a maioria destes estudantes irá provar, no futuro, seja em contexto laboral, seja na sua ação cívica, que o investimento valeu a pena, superando as expectativas na sua atuação em sociedade”.

A Reitora da Universidade de Évora frisou, também, que “foi na nossa instituição que dezenas de entidades confiaram para alavancar o futuro da nossa região e do nosso país, pois é claro para todos que apenas com mais formação, mais qualificação e conhecimento, podemos fazer face aos desafios atuais”.

A dirigente daquela instituição sublinhou, ainda, que para além de homenagear os mecenas, a sessão é o momento para prestar contas à sociedade, em geral, e aos mecenas UÉ, em concreto, sobre os resultados do seu contributo. Segundo a Reitora, a Universidade de Évora “tem vindo a afirmar-se no panorama regional, nacional e internacional, quer ao nível da educação, quer ao nível da investigação. Este ano letivo acolheu cerca de 2000 novos estudantes, e manteve uma taxa de colocação de 95% na 1ª fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior. Sem os nossos parceiros, estes resultados não teriam o mesmo alcance”.

Hermínia Vasconcelos Vilar, em declarações ao Diário do Sul, realçou que no ano letivo de 2023/24, a instituição verificou um acréscimo de donativos ao abrigo do Mecenato, no montante de mais de 143.000 Euros, o que permitiu apoiar 165 estudantes. “Esta é uma tendência desde 2012, ano em que foi criado o FASE-UÉ com o objetivo de garantir a continuidade e conclusão dos estudos por estudantes em contextos socioeconómicos mais frágeis”, disse a reitora.

Na cerimónia, e em representação dos estudantes beneficiários do FASE-UÉ, Dinarte Jardim, assumiu-se como o “porta-voz da profunda gratidão dos estudantes aos Mecenas, que têm, através do seu gesto, a capacidade de mudar vidas e fazer prosperar a formação académica e de obter a motivação necessária para que possam atingir os objetivos a que se propuseram”.  

Jorge Quintas, Secretário-Geral da Fundação Amélia de Mello, entidade Mecenas do FASE-UÉ, congratulou-se com os resultados alcançados pelos jovens estudantes, pois considerou que “a solução do mundo está no investimento nas pessoas”.

Fonte: Universidade de Évora

Secção de comentários fechada.

Veja também

CCDR recebeu cerimónia de Assinatura e Homologação dos Contratos Construir Portugal e dos Termos de Aceitação Programa de Recuperação/Reabilitação de Escolas

Decorreu no auditório da CCDR Alentejo, I.P., a Cerimónia de Assinatura e Homologação dos …