Uma “Homenagem à Natureza” em pinturas a óleo e desenhos é a proposta que Filipe Duarte vai apresentar de 2 de junho a 11 de julho na vila medieval de Monsaraz. Esta mostra poderá ser apreciada diariamente das 9h30 às 12h30 e entre as 14h e as 17h30 na Igreja de Santiago.

Filipe Duarte considera que a exposição “não pretende de modo nenhum propor um estilo novo e inovador de pintura ou de desenho. Claro, não pode deixar de ter um estilo, mas esse não foi o objetivo. É simplesmente uma homenagem, realizada ao longo de mais de 25 anos, à natureza à qual pertencemos, embora isso, hoje em dia, caia no esquecimento. Pretende apenas comunicar o prazer da peinture de plein air, da representação da paisagem que tantos pintores, célebres ou não, praticaram desde meados do século XIX até ao cubismo, ao surrealismo e à pintura abstrata pós-moderna e contemporânea”.

Em 1998, o artista apresentou pela primeira vez os seus trabalhos na Igreja de Santiago, em Monsaraz. Durante a sua carreira, que se iniciou na década de 1980, expôs principalmente em galerias de Lisboa, mas também de Barcelona.

Sobre a exposição “Homenagem à Natureza”, Filipe Duarte afirma que “estranhamente, algumas das paisagens que pintei no Alentejo e no Pinhal de Leiria quase desapareceram nesse quarto de século. Para mim ficaram na memória e na representação que delas fiz e que agora partilho. Os campos do Alentejo inundados de manchas de cor verde, branca, amarela, vermelha, azul e roxa são agora raros e no Pinhal de Leiria muitos dos refúgios florestais que habitava fugazmente com o pincel na mão, arderam. Porém, permanecem paisagens sublimes de campos, florestas e montanhas, povoações notáveis como Monsaraz que se integraram na paisagem e na natureza, de praias inesquecíveis e do oceano verde-azul”.

Fonte: Nota de Imprensa / Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz

Secção de comentários fechada.

Veja também

Tapetes “saíram à rua” em Arraiolos para promover a sua valorização e salvaguarda

Como já é habitual, no mês de junho os Tapetes de Arraiolos “saíram à rua” com o objetivo …