A Caixa de Crédito Agrícola Mútuo (CCAM) do Alentejo Central entregou um donativo a cada uma das nove corporações de bombeiros que estão sediadas na área de intervenção desta entidade bancária.

A sessão decorreu no dia 26 de março, no auditório do novo edifício da Caixa Agrícola, situado no Parque Industrial e Tecnológico de Évora. Após a Assembleia Geral da CCAM do Alentejo Central, para aprovação das contas referentes a 2023, realizou-se então a cerimónia com a presença de representantes das corporações abrangidas.

Desta forma, foi atribuído um apoio aos bombeiros voluntários de Alandroal, Arraiolos, Évora, Mourão, Portel, Redondo, Reguengos de Monsaraz, Sousel e Vila Viçosa, tendo cada associação recebido um donativo de dez mil euros.

À margem do evento, o presidente do Conselho de Administração da CCAM do Alentejo Central, José Tirapicos Nunes, explicou aos jornalistas o porquê deste gesto de solidariedade.

“Os bombeiros são uma instituição que tem corporações em todos os concelhos nos quais nós também estamos presentes”, justificou, evidenciando que “merecem esta ajuda pelo trabalho que desenvolvem”.

Para José Tirapicos Nunes, “é uma maneira indireta de nós também darmos um apoio às populações dos concelhos abrangidos porque os bombeiros são a instituição à qual as pessoas recorrem em momentos de aflição, seja a nível da saúde, na salvaguarda dos bens públicos e privados ou na preservação do ambiente”.

O mesmo responsável adiantou que “este foi um ano que começou muito difícil, mas com uma boa gestão e com o empenho de todos os colaboradores da Caixa conseguimos ter um resultado bastante bom, apesar dos investimentos que fizemos”.

Explicou ainda que, “como nós não temos acionistas, temos alguma liberdade para devolver uma parte a todos os que nos ajudam também a sobreviver aqui há mais de 100 anos”.

O presidente do Conselho de Administração da CCAM do Alentejo Central sublinhou que, “como Caixa centenária que somos, somos uma continuidade daquilo que foram os seus princípios fundamentais, ou seja, auxiliar os habitantes”, afirmando que “estamos aqui para ajudar, inclusive à sustentabilidade da nossa região”.

Fazendo alusão ao lema geral do Crédito Agrícola, “Estamos Cá Por Um Bem Maior”, José Tirapicos Nunes evidenciou que, “obviamente que temos de ser sustentáveis, mas também queremos devolver um pouco daquilo que é o apoio que nos dão”.

As corporações de bombeiros voluntários abrangidas por este apoio agradeceram o donativo recebido e enalteceram a atitude da CCAM do Alentejo Central, lembrando ainda a importância de outras instituições seguirem este gesto.

Em declarações aos jornalistas, os responsáveis das diferentes corporações referiram ainda se já tinham algum destino para a verba doada.

Bombeiros Voluntários de Alandroal (Carlos Rosado, presidente da Direção) – “Como comprámos recentemente uma ambulância, este donativo dá muito jeito para acabar de pagar esse veículo”.

Bombeiros Voluntários de Arraiolos (Luís Gomes, presidente da Direção) – “Precisamos de um veículo de transporte de doentes. Com este apoio, pretendemos dar a entrada para o veículo e ficar a pagar o restante”.

Bombeiros Voluntários de Évora (Inácio Martins, Vogal da Direção) – “Em princípio, esta verba vai para fardamento e equipamento de proteção individual, nomeadamente contra incêndios”.

Bombeiros Voluntários de Mourão (Alexandre Mendonça, presidente da Direção) – “Ainda não sabemos qual o destino para este valor, mas há de ser para aquilo que for mais necessário para salvar pessoas”.

Bombeiros Voluntários de Portel (Manuela Cortes, vice-presidente da Direção) – “Este donativo vai essencialmente para a aquisição de equipamentos de proteção individual e de algum equipamento para as ambulâncias”.

Bombeiros Voluntários de Redondo (Lurdes Pereira, presidente da Direção) – “Esta verba destina-se à comparticipação na compra de um veículo de transporte de doentes”.

Bombeiros Voluntários de Reguengos de Monsaraz (Filomena Rosado, tesoureira da Direção) – “Esta verba vai ajudar na compra que fizemos de uma ambulância de cinco lugares para transporte de doentes não urgentes”.

Bombeiros Voluntários de Sousel (Mariana Correia, tesoureira da Direção) – “A verba destina-se à ajuda na compra de uma ambulância, para a qual já temos um orçamento”.

Bombeiros Voluntários de Vila Viçosa (Artur Carapinha, presidente da Direção) – “Em conjunto com o comandante, vamos decidir o destino para esta verba, de acordo com as necessidades mais prementes”.

Texto: Redação DS / Marina Pardal
Fotos: DS

Secção de comentários fechada.

Veja também

CCDR recebeu cerimónia de Assinatura e Homologação dos Contratos Construir Portugal e dos Termos de Aceitação Programa de Recuperação/Reabilitação de Escolas

Decorreu no auditório da CCDR Alentejo, I.P., a Cerimónia de Assinatura e Homologação dos …