O Município de Reguengos de Monsaraz vai candidatar projetos de investimento no concelho ao programa regional comunitário Alentejo 2030 no valor de cerca de 4,71 milhões de euros. Os projetos que vão ser candidatados deverão ser comparticipados pelos fundos europeus em 4,04 milhões de euros e enquadram-se na estratégia municipal, que definiu investimentos no ciclo urbano da água, cultura e património, inovação científica e infraestruturas não tecnológicas de apoio à competitividade, reabilitação e regeneração urbanas, eficiência energética na administração pública e na habitação social, promoção do sucesso escolar e valorização ambiental e paisagística de corredores verdes em contexto urbano.

O maior investimento, no valor de 992 mil euros, será efetuado na requalificação da rede de abastecimento de água do concelho, nomeadamente nos troços mais necessitados das localidades e no reforço do sistema de controlo ativo de perdas de água, através da introdução de contagem inteligente aos autoconsumos e microcontagem (contadores domiciliários) para contabilização de todos os consumos reais da rede. A estratégia municipal aponta ainda um investimento de 944 mil euros para a requalificação da rede de esgotos da cidade de Reguengos de Monsaraz, através da construção de uma rede para separar a água da chuva das águas residuais domésticas e assim corrigir as afluências indevidas na atual rede e eliminar muitos quilómetros de redes mistas, permitindo a redução de custos diretos na entrada de água da chuva na Estação de Tratamento de Águas Residuais.

No âmbito do ciclo urbano da água vai ser igualmente feita uma candidatura ao Alentejo 2030 para a reutilização de água residual tratada pelos serviços municipais. Nesta área está previsto um investimento de 78,2 mil euros para a operacionalização de sistemas de reserva de água residual tratada, para ser utilizada na limpeza de emissários, viaturas, desobstrução de esgotos e rega de árvores e de arbustos.

A autarquia pretende também requalificar a Praça de Santo António e vai apresentar uma candidatura no valor de 451,6 mil euros para beneficiar a praça mais antiga de Reguengos de Monsaraz, permitindo que se torne num espaço de vivência urbana, respeitando a traça envolvente e adaptando-a para a utilização por pessoas com mobilidade reduzida e para as novas necessidades de resiliência às alterações climáticas.

O projeto para a implementação do Espaço de Coworking e Centro de Inovação de Reguengos de Monsaraz prevê um investimento de 573,4 mil euros e integra a requalificação integral de um edifício municipal para a construção de um espaço multifunções que possa responder à dinâmica social e económica do concelho. Esse espaço receberá o centro de coworking que atualmente funciona na biblioteca municipal e o futuro Centro de Tecnologia e Inovação da Vinha e do Vinho do Alentejo, mas também ficará preparado para acolher outras áreas de investigação.

A terceira fase da requalificação e modernização das vias pedonais da cidade de Reguengos de Monsaraz vai ser candidatada aos fundos comunitários com um valor de 293,2 mil euros, tendo a autarquia definido criar canais para utilização pedonal com corredores verdes que promovam a biodiversidade e os elementos naturais, corrigir os pisos para permitir a mobilidade reduzida e adaptar o espaço urbano às alterações climáticas. Nesta área, a estratégia municipal prevê também a criação de vários corredores verdes na cidade, tendo definido um investimento de 243,2 mil euros em algumas artérias, largos e rotundas.

Em São Pedro do Corval pretende-se regenerar o Largo Manuel Fialho Reto, pelo que vai ser apresentada uma candidatura ao Alentejo 2030 no valor de 567,4 mil euros para implementar espaços pedonais, espaços de lazer, reorganização do tráfego rodoviário e adaptação das acessibilidades à mobilidade reduzida no centro da aldeia. Este projeto está integrado na Rede de Aldeias Bauhaus para o Futuro, da eurorregião EUROACE (Alentejo/Centro/Extremadura), que foi selecionado pela Comissão Europeia e integra as localidades portuguesas de São Pedro do Corval, Dornelas do Zêzere, Sortelha e Marco e as espanholas de Moraleja e Llerena, que vão beneficiar da regeneração dos espaços rurais de acordo com os princípios do Novo Bauhaus Europeu, centrados na sustentabilidade, inclusão e estética.

No âmbito da cultura e do património, a estratégia da autarquia prevê o investimento de 127 mil euros na Casa do Barro – Centro Interpretativo da Olaria de São Pedro do Corval, para a criação de conteúdos, aquisição de equipamentos e a musealização para preservar a história da arte da olaria do maior centro oleiro do país. O Município de Reguengos de Monsaraz pretende também avançar com a requalificação dos pisos pedonais na aldeia de Outeiro, no valor de 208,1 mil euros, para responder às necessidades da população idosa com dificuldades de locomoção.

A autarquia vai ainda apresentar uma candidatura ao programa regional comunitário Alentejo 2030 no valor de 139,5 mil euros para a promoção do sucesso escolar e outra de 96,7 mil euros para aumentar a eficiência energética nas Piscinas Municipais Victor Martelo.

Fonte: Nota de Imprensa / Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz

Secção de comentários fechada.

Veja também

Projeto da UÉ com resultados no domínio do tratamento de água e do sector agroindustrial

No âmbito das ações do projeto Europeu LIFE, LIFE BIOAs - “Removal of As from water using …