O Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia (PACT) foi o epicentro de discussões estratégicas e colaborativas durante uma série de reuniões de alto nível, realizadas nos dias 18, 19 e 20 de março de 2024. Líderes, especialistas e representantes de diversas entidades reuniram-se para explorar novas oportunidades e estratégias no contexto do desenvolvimento regional e da cooperação internacional.

A semana começou com a reunião de kick-off do projeto “Apoio ao Desenvolvimento e Implementação de Estratégias de Formação, Atração e Retenção de Talentos” no Alentejo, iniciativa promovida pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA.I.P), em colaboração com a Comissão Europeia. O encontro teve como foco principal a captação de talentos na região, com intervenções de líderes como António Ceia da Silva, Presidente da CCDRA.I.P. e da Comissão Diretiva do Alentejo 2030.

“O Alentejo possui recursos naturais abundantes, uma rica herança cultural e um estilo de vida desejável”, afirmou Ceia da Silva. “Para garantirmos um futuro brilhante, devemos reconhecer as necessidades e criar condições atrativas para que os talentos, sejam eles locais ou de fora da região, se sintam motivados a contribuir para o crescimento económico, social e cultural da região.”

Tiago Pereira, Vogal Executivo do Alentejo 2030, acrescentou que “o Alentejo tem um duplo desafio com o declínio demográfico, enfrentando dificuldades redobradas na retenção e atração de talento.”

O PACT, representado pelo Presidente Executivo Soumodip Sarkar, destacou o seu compromisso em promover a inovação e a transferência de tecnologia na região. “O Alentejo é conhecido pela sua riqueza cultural, histórica, gastronómica e natural”, destacou Sarkar. “O PACT está empenhado em fazer com que esse reconhecimento se estenda também para a área tecnológica e de inovação, atraindo e mantendo novos talentos na região.”

Nos dias seguintes, 19 e 20 de março, o PACT recebeu reuniões organizadas pela Agência para o Desenvolvimento e Coesão, IP. Como parte das Redes de Articulação Funcional do Portugal 2030, estes encontros foram cruciais para o acompanhamento e suporte técnico dos programas de Fundos Europeus.

No dia 19 de março, a Rede de Monitorização e Avaliação (M&A) concentrou-se em promover o desenvolvimento das atividades de monitorização e avaliação do Portugal 2030. Com o objetivo de trocar experiências e boas práticas entre os membros da rede para fortalecer a capacidade de monitorização e avaliação de políticas públicas em Portugal.

No mesmo dia realizou-se também a Reunião do Grupo de Trabalho de Simplificação, que visa promover o envolvimento e a capacitação do ecossistema dos Fundos, bem como incrementar a aplicação de formas simplificadas de apoio.

Já a 20 de março, a Reunião da Rede de Coordenação abordou questões essenciais para o ecossistema dos Fundos Europeus, com destaque para a discussão do ponto de situação da implementação do Portugal 2030.

Estas sessões foram realizadas em estreita colaboração com a Autoridade de Gestão do Programa Alentejo 2030, reafirmando o compromisso conjunto com o desenvolvimento regional e a eficácia na aplicação dos Fundos Europeus.

O PACT continua a posicionar-se como um centro de inovação e colaboração, impulsionando o crescimento sustentável e a cooperação internacional.

Fonte: Nota de Imprensa / Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia (PACT)

Secção de comentários fechada.

Veja também

Centro de Inovação Social acolhe apresentação do Referencial GovInt para a Intervenção com Cuidadores Informais

O Referencial GovInt para a Intervenção com Cuidadores Informais constitui-se como uma pro…