A pintora, fotógrafa e ceramista francesa Géraldine Pillot vai apresentar a exposição “Encontro” na vila medieval de Monsaraz. A mostra de escultura e fotografia vai estar patente de 16 de março a 28 de abril na Igreja de Santiago e pode ser apreciada diariamente das 9h30 às 13h e entre as 14h e as 17h.

Esta exposição surgiu quando Géraldine Pillot visitou Monsaraz. A artista afirma que “Monsaraz soube conquistar o meu coração, como um homem conquista uma mulher, envolvendo-a no seu encanto, no calor reconfortante dos seus braços. Desta inspiração nasceu a vontade de expor diversas obras de cerâmica, pintura e fotografia, bem como de produzir um livro com fotografias inéditas de Monsaraz, pequenos detalhes que fazem deste local um local tão grandioso e mágico”.

As esculturas e fotografias de Géraldine Pillot são inspiradas num “encontro com o calor do Alentejo, a brancura das ruas desta pequena vila no cimo de uma colina, que conservou a sua alma, como se permanecesse fora do tempo. Uma imagem da brancura, do azul claro do céu, da força dos contrastes, das linhas puras, suaves e nítidas. A cada esquina, novas perspetivas se abrem para nós. De repente, as luzes mutáveis de uma noite de verão envolvem-nos em suavidade. Aqui, o tempo parece ter parado. Sensações inesquecíveis que os meus olhos captaram”.

A artista francesa explica que há um “encontro entre a força da matéria-prima e a delicadeza da natureza. Encontro entre o barro esculpido pela força da casca de rolhas centenárias, tão poderosa e tão intensa. A matéria-prima é moldada, transportada, impregnada com a seiva da vida para criar peças únicas. Esculturas orgânicas, um encontro entre a suavidade do toque, a delicadeza das linhas, peças delicadas como um equilíbrio sensível entre poder e delicadeza. As formas sensuais, aéreas e envolventes formam uma decoração maternal para as esculturas. Jogando entre a força do arenito e a delicadeza da porcelana, as esculturas nascem desta intensidade”.

Géraldine Pillot vive em Portugal há alguns anos e o seu trabalho é inspirado na constante interação entre tensão e equilíbrio, força e delicadeza. A sua abordagem artística, através de diferentes meios, permite-lhe expressar a sua intenção de forma mais plena, para valorizar o espaço de um local. A artista refere que “cria-se um diálogo entre o lugar, a sua história e as obras para sensibilizar o olhar do espectador. O espaço volta à vida numa escala totalmente nova”.

Nos últimos anos, Géraldine Pillot tem apresentado as suas obras em exposições coletivas e individuais em Miami, Nova Iorque, Paris, Lyon, Lisboa e Genebra. Em 2021 fundou o seu próprio estúdio para desenvolver oficinas com uma abordagem multiartística, baseada na sensibilidade do toque e do olhar.

Fonte: Nota de Imprensa / Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz

Secção de comentários fechada.

Veja também

Exposição de fotografia de Maria José Palla no Museu de Évora

A exposição de fotografia de Maria José Palla tem inauguração marcada para o dia 30 de Mar…