A Mercadona, empresa de supermercados, aumentou as suas vendas consolidadas em 15% em 2023, para os 35.527 milhões de euros. Deste total, 34.124 milhões de euros correspondem à faturação da empresa em Espanha e os restantes 1.403 milhões de euros são relativos ao volume de negócios em Portugal, onde a Mercadona conta já com 49 lojas de um total de 1.681 que compunham a rede de supermercados da empresa no final de 2023.

No ano passado, a Mercadona começou a colher os frutos da sua decisão estratégica, apoiada pelos acionistas da empresa em 2016, de investir a longo prazo para garantir o lucro dos 5 componentes (“O Chefe”- cliente -, O Colaborador, O Fornecedor, A Sociedade e O Capital); fator-chave sobre o qual se alicerçam as bases da Mercadona do futuro.

Um investimento recorde de 10.000 milhões de euros em 7 anos

Este esforço de investimento, iniciado em 2016 e necessário para a brutal transformação da empresa, atingiu um valor recorde de 10.000 milhões de euros nestes sete anos, depois de ter investido 1.062 milhões em 2023. Ao longo destes anos, a empresa realizou a remodelação e renovação de um total de 1.364 dos seus supermercados com o Novo Modelo de Loja Eficiente (Loja 8), que conta com as novas secções de frescos e Pronto a Comer, e que duplica a rentabilidade em comparação com uma loja convencional.

A TRANSFORMAÇÃO BRUTAL DA MERCADONA

Ainda em 2016, iniciou-se o processo de internacionalização da empresa com o anúncio da sua entrada em Portugal, cujo projeto entrará no caminho da rentabilidade em 2024; a implementação do Projeto Online, rentável e produtivo; a remodelação e otimização dos blocos logísticos, com a atual melhoria na gestão do seu stock em 2 dias; a construção dos novos escritórios em Albalat dels Sorells (Valência); e a transformação digital da empresa, que levou à introdução de novas ferramentas informáticas e de organização para conhecer de forma científica todos os seus processos e torná-los mais eficientes e produtivos.

Mercadona em Portugal: 49 lojas e 1.403 milhões de euros de faturação

O projeto de internacionalização em Portugal, um dos pilares da brutal transformação da Mercadona, alcançou em 2023 as 49 lojas, concluindo o ano com uma equipa de 5.300 colaboradores, mais 1.800 novos empregos do que no exercício anterior. Durante 2023, trabalhou com 1.000 fornecedores nacionais, aos quais comprou um total de 1.178 milhões de euros.

Neste mesmo ano, a empresa realizou um investimento de 291 milhões de euros, duplicando o valor do ano anterior, atingiu um volume de vendas de 1.403 milhões de euros (+90%) e contribuiu com 171 milhões de euros em impostos através da empresa portuguesa Irmãdona Supermercados, com sede em Vila Nova de Gaia.

Para 2024, ano em que completa os 5 anos desde a abertura da primeira loja em Portugal, a empresa prevê investir 196 milhões de euros, que se destinam à abertura de 11 novas lojas e à conclusão do Bloco Logístico de Almeirim, que ficará operacional em meados de 2024.

Baixar o preço de 1.000 produtos. Mais clientes, aumento da compra média e mais quota

Os projetos realizados são o motivo do círculo de eficiência, produtividade e rentabilidade da Mercadona de hoje, a causa dos excelentes resultados obtidos em 2023, como demonstram os números alcançados: o aumento de clientes, com 2.400 tickets em loja por dia, mais de 200 face ao ano anterior, e da respetiva quota de mercado em euros de 27,6% (mais 0,6 pontos) em Espanha. Tudo isto graças à confiança dos seus “Chefes” e à melhoria da sua experiência de compra através de um sortido eficaz com uma qualidade efetiva e um preço imbatível, como demonstram as mais de 1.000 reduções de preço realizadas entre abril de 2023 e fevereiro de 2024.

Mais de 104.000 pessoas comprometidas com a eficiência produtiva e a gestão

No seu contributo para a criação de emprego estável e de qualidade, em 2023, a Mercadona gerou 5.000 novos postos de trabalho, 1.800 em Portugal e 3.200 em Espanha, atingindo o número significativo de um total de 104.000 colaboradores. Da mesma forma, com o objetivo de continuar a garantir o seu poder de compra, a empresa aprovou um aumento salarial em linha com o IPC de dezembro (1,4% em Portugal e 3,1% em Espanha), além do prémio por objetivos que advém dos lucros obtidos pela empresa e do facto de o trabalhador ter atingido as metas e objetivos acordados no início do ano. E, como medida excecional em 2023, foi distribuído mais meio prémio adicional, pela melhoria da eficiência produtiva e gestão, que resultou na partilha de um total de 600 milhões de euros com os trabalhadores em prémios, mais 50% do que no ano anterior.

“Sim a continuar a cuidar do planeta”

O envolvimento da Mercadona em contribuir de forma responsável para dinamizar os locais onde está presente fez com que, mais uma vez, a empresa reafirmasse o seu compromisso de dizer “sim a continuar a cuidar do planeta”. Desta forma, continuou a desenvolver firmemente políticas para a redução de emissões, que lhe permitiram certificar uma diminuição de 38% de 2015 a 2022, tanto para as emissões e remoções diretas de gases com efeito de estufa, como para as emissões indiretas através de energia importada; a utilização de material reciclado em 77% das embalagens comerciais de utilização única; e a utilização de fontes de energia renováveis, em que se destaca a incorporação de um total de 224 novas instalações fotovoltaicas no ano passado, o que supôs um esforço de investimento de 42 milhões de euros.

Contribuição tributária histórica. Mais 43% de Imposto sobre Rendimentos

A Mercadona voltou também a fazer uma contribuição tributária histórica de 2.604 milhões de euros para os cofres públicos de Portugal e de Espanha, um aumento de 15% em relação ao exercício anterior. Ao analisar detalhadamente esta contribuição, destaca-se o IVA, que aumentou para os 487 milhões de euros, mais 17%; o IRS dos colaboradores, 495 milhões de euros, mais 12%; e o IRC, com uma taxa efetiva de 23,3%, que foi de 342 milhões de euros, mais 43% do que no ano passado.

Tudo isto se traduziu num resultado líquido de 1.009 milhões de euros, mais 40% do que em 2022, dos quais 100 milhões de euros resultam da excelente gestão realizada pela tesouraria. Da mesma forma, a empresa continua a apostar num crescimento sustentado e sustentável sem nunca perder o foco na eficiência, produtividade e melhoria da sua gestão, uma vez que a sua margem caiu 1 ponto, pelo que destinará 80% destes lucros, mais de 800 milhões de euros, ao investimento para continuar a maximizar o seu impacto económico e social em Portugal e Espanha.

Investir 5.000 milhões de euros nos próximos cinco anos para maximizar o seu impacto social e económico

Com uma política pioneira de reinvestimento de lucros para continuar a fortalecer os recursos próprios da empresa, a Mercadona decidiu investir 5.000 milhões de euros nos próximos cinco anos, dos quais 1.100 milhões de euros em 2024, para continuar a maximizar o seu impacto social e económico em Portugal e Espanha, contando também com o seu principal ativo, os seus colaboradores, prevendo aumentar a equipa em 1.000 pessoas.

Da mesma forma, como parte do seu compromisso de continuar a oferecer ao “Chefe” uma qualidade efetiva a preços imbatíveis, a empresa continuará a fortalecer a sua eficiência e a detetar oportunidades de mercado juntamente com os mais de 3.000 fornecedores e interfornecedores especializados com os quais colabora, para continuar a aplicar as descidas dos preços de custo aos preços de venda durante todo o ano.

Fonte: Nota de Imprensa / Mercadona

Secção de comentários fechada.

Veja também

Insolvências aumentam 18% no primeiro semestre de 2024

As insolvências em junho aumentaram 11% em relação ao mês homólogo de 2023 e no acumulado …