A vila medieval de Monsaraz vai ter um bairro comercial digital para capacitar as empresas de comércio e serviços na área das tecnologias e na modernização dos seus negócios.

O Município de Reguengos de Monsaraz é o promotor do projeto que foi candidatado ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e tem como parceiros a ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo, o NERE – Núcleo Empresarial da Região de Évora e a AHRESP – Associação da hotelaria, restauração e similares de Portugal.

A autarquia vai investir 385 mil euros no bairro comercial digital e obteve um financiamento de 346 mil euros do PRR para impulsionar o polo urbano comercial de Monsaraz, ligando a história, a cultura e a paisagem presente nos produtos e serviços locais à tecnologia e modernização dos negócios. A área de intervenção do projeto abrange cerca de 40 empresas nos setores do alojamento local, restauração, têxteis, bebidas, agricultura, comércio a retalho e atividades recreativas, entre outras, localizadas no núcleo urbano da vila medieval e nos arrabaldes. Assim, o bairro comercial digital vai integrar o Largo D. Nuno Álvares Pereira, Largo de Santiago, Largo de São Bartolomeu, Largo do Castelo, Rua das Parreiras, Rua de Santiago, Rua de Santo António, Rua de São Bento, Rua Direita, Rua dos Celeiros, Rua dos Tanques, Rua José Fernandes Caeiro, Travessa D. Dinis e Travessa do Sonabre.

O primeiro eixo de intervenção do projeto, denominado “Conectar e harmonizar Monsaraz”, visa dotar o espaço com equipamento que permita a utilização das soluções digitais, através da instalação de cobertura wi-fi para assegurar a conetividade dos clientes das empresas, mas também de mobiliário urbano (mupi) que possibilite ao público aceder a informação de forma interativa para conhecer o comércio e a respetiva oferta.

O segundo eixo, “Marketplace Viver Monsaraz”, vai dinamizar canais de venda online para os comerciantes, para que os seus produtos e serviços tenham visibilidade e cheguem a públicos diversificados em todo o mundo. Nesta área, o projeto vai criar e implementar uma plataforma digital para negócios Marketplace constituída por website e aplicação para IOS e Android, editar e inserir os conteúdos dos comércios e serviços no Marketplace e organizar duas sessões de demonstração da plataforma aos comerciantes para que consigam autonomamente colocar os conteúdos no canal de vendas online.

“Experiência de consumo Viver Monsaraz” é a designação do terceiro eixo de intervenção, que tem como objetivo implementar soluções que promovam a experiência de consumo dos visitantes do bairro comercial digital e monitorizar o consumo online para definição de estratégias comerciais. Para que exista uma ligação entre a oferta e os consumidores, será desenvolvido um sistema de gestão do tráfego online para se conhecer o alcance dos produtos e serão instalados sistemas que proporcionem realidade aumentada.

O último eixo, “Sustentabilidade de Monsaraz”, pretende contribuir para a sustentabilidade do bairro comercial digital através da criação de um modelo de negócio sustentável, estimulando a literacia digital dos empresários para que no futuro possam utilizar novas soluções. Neste quarto eixo está prevista a criação de um plano anual de formação em tecnologias digitais, a conceção de um plano de comunicação, a contratação de um gestor do bairro e a consultoria para a elaboração da candidatura e desenvolvimento do plano de negócios.

Fonte: Nota de Imprensa / Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz

Secção de comentários fechada.

Veja também

PACT promove serviços de apoio à Propriedade Intelectual com inauguração do Gabinete AlentEdge

A Propriedade Intelectual (PI) assume hoje um papel de enorme relevância nos negócios e pa…