A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, I.P foi palco de um Workshop sobre Ferramentas de Simulação das Etiquetas Energéticas do SGCIP para Municípios, organizado pelo Instituto de Sistemas e Robótica da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.

Na abertura dos trabalhos Carmen Carvalheira Vice-Presidente da CCDR Alentejo, I.P referiu que a “CCDRA, I.P, tem nos seus desafios imediatos a estratégia de adaptação às alterações climáticas, a gestão da água, a digitalização e a circularidade. Não há forma de existirem boas decisões numa governação que se pretende integrada, que não seja sustentada por dados” destacando que “é com esses dados que conseguiremos chamar a atenção para a participação nestes processos, das CIM, dos municípios e das pessoas enquanto cidadãos. Será necessário mudar comportamentos e a sensibilização é conseguida partilhando dados e identificando com eficiência onde é e como é, mais urgente intervir”.

Direcionados exclusivamente aos municípios, estes encontros têm como objetivo principal demonstrar o funcionamento da ferramenta de simulação das etiquetas energéticas do SGCIP e a ferramenta desktop associada.

O Professor Fernando Martins, do Instituto de Sistemas e Robótica da Universidade de Coimbra, apresentou aos participantes o Sistema de Gestão dos Consumos de Iluminação Pública (SIGCIP) que é uma plataforma digital que permite a gestão de consumos de energia e classificação do desempenho energético da iluminação das vias públicas, com base numa metodologia de cálculo criada para o efeito e que surgiu a partir da iniciativa do Instituto de Sistemas e Robótica da Universidade de Coimbra (ISR-UC). Esta ferramenta financiada pelo Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia (PPEC) e aprovada pela ERSE, é de uso gratuito para os Municípios.

Fernando Martins, referiu ainda que o objetivo do SIGCIP é disponibilizar aos Municípios uma plataforma digital que permita a gestão de consumos de energia e a classificação do desempenho energético da iluminação das vias públicas, tendo os participantes tido a oportunidade de visualizar e aprender a utilizar as ferramentas desenvolvidas pelo ISR para simular a classificação energética da iluminação pública. Estas ferramentas não só contribuem para a implementação do Plano Nacional de Energia e Clima 2030 (PNEC) como também promovem a eficiência no consumo energético da infraestrutura municipal de iluminação
pública.

O SGCIP surgiu porque existe um potencial significativo de melhoria da eficiência energética das infraestruturas de Iluminação Pública (IP) em Portugal e com esta ferramenta é possível entre outras aos municípios otimizar o consumo energético da Iluminação Pública, resultando em economias significativas e redução do impacto ambiental.

Fonte: Nota de Imprensa / CCDR Alentejo

Secção de comentários fechada.

Veja também

PACT promove serviços de apoio à Propriedade Intelectual com inauguração do Gabinete AlentEdge

A Propriedade Intelectual (PI) assume hoje um papel de enorme relevância nos negócios e pa…