Os 34 anos do NERE – Núcleo Empresarial da Região de Évora foram assinalados de forma especial, com a realização de uma gala em que se homenageou “aqueles que contribuíram para tornar o ecossistema empresarial do Alentejo Central mais dinâmico, resiliente e robusto”.

Esta primeira Gala Empresarial do NERE decorreu no dia 24 de novembro, no Hotel M’Ar de Ar Aqueduto, em Évora, contando a cerimónia com a presença da ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa.

De acordo com o NERE, este evento serviu também de “palco” para distinguir “seis empresários e personalidades da região, com a atribuição do Prémio Reconhecimento Empresarial em seis categorias diferentes”.

A gala ficou ainda marcada por uma mostra de produtos regionais e por uma sessão sobre “O Novo Paradigma Económico e os Desafios para as Empresas Portuguesas”, proferida por José Eduardo Carvalho, presidente da AIP – Associação Industrial Portuguesa.

A assinatura de um protocolo entre o NERE e a Universidade de Évora (UÉ), bem como a entrega do valor solidário do jantar à Associação “Chão dos Meninos” para apoio à aquisição de uma viatura foram outros dos momentos de destaque do evento.

À margem da iniciativa, Rui Espada, presidente da Direção da NERE, disse ao Diário do Sul (DS) que “este era um evento que pretendíamos fazer há vários anos e acabou por acontecer agora, por ocasião do 34.º aniversário”.

Sublinhou que “a nossa presença na região está cada vez mais acentuada e temos os empresários muito perto de nós”, realçando que “queríamos louvá-los com esta primeira gala”.

Nesse sentido, Rui Espada focou que “entregámos alguns prémios de reconhecimento empresarial, alusivos à nossa região, distinguindo também as pessoas que vão passando pelo NERE e os bons parceiros que temos, contribuindo para termos cada vez mais uma presença mais forte na nossa região”.

Evidenciou ainda que, “atualmente, o NERE tem cerca de 450 associados, tendo tido este evento mais de 130 pessoas, o para nós é bastante gratificante, pois percebemos que conseguimos motivar o tecido empresarial para estar connosco”.

A respeito desta primeira gala, Delfina Marques, vice-presidente da Direção do NERE, reforçou que, “por um lado, pretendemos assinalar os 34 anos do NERE e pensámos que a melhor forma seria promover um evento de convívio e troca de experiências entre empresários e não só; por outro lado, quisemos atribuir alguns prémios de reconhecimento empresarial a personalidades e empresas que se têm vindo a destacar ao longo dos anos no Alentejo”.

Para a mesma empresária, “é uma honra pertencer à Direção do NERE e temos muito orgulho no caminho percorrido até aqui”, considerando que “o NERE tem vindo a consolidar a sua ação prática e a sua interação com associações congéneres e com diferentes instituições, bem como com as autarquias”. Resumiu ainda que “tem sido um caminho lento, mas muito consistente e que nos agrada bastante”.

A ministra da Coesão Territorial marcou presença na cerimónia, tendo dito aos jornalistas que “foi com grande gosto que aceitei o convite para estar nesta gala e celebrar este convívio, o empreendedorismo, a inovação que se faz nas empresas desta região e também para os conhecer melhor”.

Ana Abrunhosa salientou que “estamos a falar de uma região onde já temos algum dinamismo económico e onde temos de continuar a valorizar e a dar vários exemplos desse dinamismo económico, até porque muitos destes empresários começaram nos setores tradicionais e mesmos nos setores tradicionais inovam”.

Constatou que “também temos novas atividades económicas na região de Évora, até porque com a digitalização estes territórios ganham novos atrativos”, concluindo que, “neste evento, celebrou-se o esforço, a coragem, a resistência e o mérito dos nossos empresários”.

NERE e Universidade de Évora assinam protocolo

Durante esta gala, foi assinado um protocolo de colaboração entre o NERE e a UÉ para a criação de um Curso de Especialização em Gestão destinado a empresários e gestores de PME.

De acordo com Rui Espada, “é muito boa esta proximidade entre as empresas e a universidade”, lembrando que “este desafio foi desde logo aceite pela UÉ”.

Na sua opinião, “é bastante importante porque muitas vezes os empresários têm de ir para Lisboa para ter formação, por exemplo”.

Também Delfina Marques comentou que “é um passo fundamental porque vai permitir aprofundar conhecimentos de gestão aos empresários e gestores de PME”.

Por sua vez, Hermínia Vasconcelos Vilar, reitora da UÉ, referiu que, “apesar de já haver muita colaboração, pretende-se aproximar cada vez mais a UÉ e os empresários, nomeadamente os empresários que estão incluídos no NERE, com o qual nós temos muito boas relações”.

Na sua perspetiva, “este protocolo procura consolidar essa colaboração, que já vem sendo uma realidade, mas que agora queremos estabelecer de uma forma contínua e muito mais diversificada em ações de divulgação daquilo que nós fazemos, de ir ao encontro dos problemas e anseios do mundo empresarial ou de ações de formação e de divulgação do conhecimento que se vai produzindo na universidade, o que poderá ajudar os empresários na gestão das empresas”, reiterando que “queremos que haja esta ligação contínua e transparente entre a UÉ e o mundo empresarial”.

Receitas da gala reverteram a favor do “Chão dos Meninos”

As receitas da gala reverteram a favor da Associação “Chão dos Meninos”, que apoia crianças e jovens em risco e as suas famílias. Durante a cerimónia, foi então entregue o valor solidário do jantar a esta instituição para apoio à aquisição de uma viatura.

Segundo Rui Espada, “todos os anos vamos fazendo donativos a uma instituição, neste caso foi o Chão dos Meninos, que coincidiu com esta necessidade de adquirirem uma viatura”, evidenciando que “os empresários mostram-se disponíveis para ajudar nestas situações”.

Paula de Deus, vice-presidente da Associação “Chão dos Meninos”, frisou que “este foi um reconhecimento do trabalho que é feito por muitas pessoas, que trabalham naquilo que é a missão de proteção dos direitos da criança e do bem-estar da criança e suas famílias”.

Acrescentou que “é uma ajuda fundamental, ao mesmo tempo que é uma expressão de responsabilidade social por parte do tecido empresarial”, confessando que “nós só podemos expressar uma palavra, que é gratidão por nos distinguirem, esperando continuar a nossa missão, que é muito exigente, e desejando muito contribuir para uma sociedade melhor”.

A mesma responsável sustentou que “este apoio faz toda a diferença, nomeadamente este contributo para a aquisição de uma viatura, que é essencial para o nosso trabalho, quer a nível das visitas domiciliárias que fazemos, quer para a deslocação das crianças”.

Pode ver o vídeo desta reportagem no seguinte link:
https://www.youtube.com/watch?v=tf6dk0w3FiY&t=1s

Texto: Redação DS / Marina Pardal
Fotos: DS

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Milhões de pessoas em todo o Mundo assistiram à Gala do Festival da Primavera

Tradição e inovação caracterizaram a Gala do Festival da Primavera, assinalando a chegada …