No passado dia 15 de novembro, realizou-se em Alcácer do Sal a segunda reunião do Observatório para a Transição Justa do Alentejo Litoral.

Durante este encontro, foram abordados diversos pontos relevantes, destacando-se a apresentação do Aviso: Formação de Reconversão Profissional (FTJ), cujo lançamento está previsto para o corrente mês de novembro.

Um dos pontos centrais da reunião foi ainda a exposição e discussão pormenorizada do regulamento que regerá este importante Observatório.

Este fundo, com uma dotação significativa de 98,9 milhões de euros, destina-se a ser aplicado no Alentejo Litoral, visando atenuar os impactos sociais, económicos e ambientais decorrentes da transição para as metas energéticas e climáticas estabelecidas pela União Europeia para 2030, bem como para alcançar uma economia com impacto neutro no clima até 2050, conforme estipulado no Acordo de Paris.

Além disso, a reunião incluiu também uma apresentação por parte do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) sobre a temática: “Para que competências e empregos devemos formar as pessoas?”.

O presidente da Autoridade de Gestão do Alentejo 2030, António Ceia da Silva, liderou a reunião, acompanhado pelo Vogal da Autoridade de Gestão, Tiago Teotónio Pereira, e contou com a participação ativa dos membros representantes deste Observatório.

O Fundo para a Transição Justa (FTJ) assume assim uma relevância estratégica, proporcionando meios para que as regiões e as pessoas possam enfrentar os desafios inerentes à transição para um futuro alinhado com as metas europeias, promovendo uma abordagem sustentável e equitativa.

Fonte: Nota de Imprensa / CCDR Alentejo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Projeto da UÉ com resultados no domínio do tratamento de água e do sector agroindustrial

No âmbito das ações do projeto Europeu LIFE, LIFE BIOAs - “Removal of As from water using …