A vila de Arraiolos é sobejamente conhecida pelos seus tapetes, mas a sua riqueza gastronómica também ganha um papel de destaque na promoção deste concelho.

Esses “saberes e sabores” podem ser conhecidos até ao próximo domingo, no pavilhão multiusos desta vila alentejana. É lá que está a decorrer a 22.ª Mostra Gastronómica, o 14.º Festival da Empada e a Feira do Tapete de Arraiolos, três eventos que se juntam num mesmo espaço para dinamizar a economia local.

A inauguração decorreu na passada sexta-feira, com a presença da presidente da Câmara de Arraiolos, Sílvia Pinto, bem como de representantes de várias entidades locais e regionais.

Em declarações aos jornalistas, a autarca realçou que “quando começamos a elaborar este tipo de iniciativa, obviamente que temos expectativas elevadas de que muitas pessoas venham a Arraiolos provar as nossas iguarias e ver estes nossos saberes”.

Segundo Sílvia Pinto, “é por isso que a construímos, no sentido de promovermos as nossas empresas e de fomentar o desenvolvimento económico”, reiterando que “uma das particularidades do evento é o facto de ter apenas empresários do nosso concelho”.

Reforçou que “aqui neste espaço só se encontra Arraiolos, tudo é do nosso concelho porque acreditamos efetivamente que os nossos produtos têm qualidade, bem como o nosso artesanato, nomeadamente o Tapete de Arraiolos, que é nosso e que é muito valorizado”.

Para a presidente da Câmara de Arraiolos, “isto vai ter depois reflexos ao longo de todo o ano”, especificando que, “em termos do número de visitantes a Arraiolos, aquilo que sabemos é através das entradas no Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos e todos os anos temos cada vez mais pessoas a virem visitar-nos”.

A edição deste ano do certame fica marcada por algumas mudanças a nível do espaço. A esse respeito, Sílvia Pinto sublinhou que “resulta da necessidade que sentimos, de ano para ano, de fazermos alguns ajustes, pois é uma iniciativa que já realizamos há mais 20 anos”.

Acrescentou que “quando começamos a trabalhar em cada edição, discutimos o que temos de melhorar”, explicando que, “este ano, temos um espaço com maior fluidez e criámos uma zona onde as pessoas podem sentar-se a petiscar, sem necessitar de ir ao restaurante, mas tendo também essa resposta do restaurante se quiserem sentar-se a tomar a sua refeição”.

Na sua opinião, “fazia sentido haver estas duas respostas, para quem quer vir só ao petisco, mas também para quer quer fazer uma refeição”, evidenciando que “a nossa gastronomia tradicional vai ‘estar na mesa’ durante estes dez dias”.

As expectativas são assim de que “venham muitas pessoas ao certame porque acreditamos que esta é uma iniciativa com qualidade”.

De mencionar ainda que a Mostra Gastronómica, o Festival da Empada e a Feira do Tapete de Arraiolos são complementados com um programa com outras iniciativas, nomeadamente um espaço dedicado à animação musical, desde o cante alentejano à música tradicional e nacional. Destaque para o concerto da Nena, agendado para a próxima sexta-feira, pelas 22h30.

Pode ver a reportagem vídeo no seguinte link:
https://www.youtube.com/watch?v=ynuzxe8V9bo&t=3s

Texto: Redação DS / Marina Pardal
Fotos: DS

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

NERE promoveu gala em que homenageou a resiliência empresarial no Alentejo Central

Os 34 anos do NERE – Núcleo Empresarial da Região de Évora foram assinalados de forma espe…