Évora foi uma das cidades que acolheu a iniciativa “Visita ao Mercado Único Europeu”, que passou pela capital de distrito no domingo.

Este é um evento multinacional que celebra o 30.º aniversário do Mercado Único Europeu e que neste seu roteiro seguiu depois para Santarém e Castelo Branco.

Segundo a nota de imprensa enviada ao Diário do Sul, “para celebrar estes 30 anos com os cidadãos europeus, a visita é feita a sete países europeus em 2023, com a participação ativa dos visitantes e exibição dos benefícios do Mercado Único na nossa vida quotidiana”.

É ainda referido que “os visitantes podem descobrir, através de uma experiência interativa, como o Mercado Único da UE afeta as suas vidas, participar em atividades e jogos e ganhar prémios”.

De acordo com a mesma fonte, “a visita começou a sua jornada no dia 1 de setembro em Trieste, na Itália”, acrescentando que, “desde então, tem viajado pela Hungria, Roménia e Bulgária e, em outubro e novembro, inclui Espanha, Portugal e França no seu itinerário”.

Citada na nota de imprensa, Kerstin Jorna, diretora-geral da Comissão Europeia para o Mercado Interno, a Indústria, o Empreendedorismo e as PME, referiu que “estamos a organizar a Visita ao Mercado Único da UE para marcar os seus 30 anos e ter a oportunidade de conversar com as pessoas sobre como tem contribuído para melhorar as nossas vidas”.

Especificou que, “graças ao Mercado Único, é mais fácil para as pessoas estudar, viver, trabalhar e fazer negócios dentro das fronteiras da UE”, constatando que “o Mercado Único é o que liga a Europa – ajuda a criar empregos, alimenta o crescimento e a inovação; e oferece à Europa influência a nível global”.

Em termos de números, é destacado que “447 milhões de cidadãos europeus beneficiam do Mercado Único, o qual tem 23 milhões de empresas, que empregam quase 128 milhões de pessoas”.

É ainda referido que “17 milhões de europeus vivem ou trabalham num país da UE que não o seu e que 15 por cento do comércio mundial de mercadorias é da UE”.

A mesma nota de imprensa recordou também que, “desde a sua criação em 1993, o Mercado Único tem ajudado a facilitar a vida quotidiana das pessoas e das empresas, alimentando o emprego e o crescimento em toda a UE”.

Realçou ainda que “garante a livre circulação de bens, serviços, capitais e pessoas num único mercado interno da UE, sendo considerado uma das maiores conquistas da UE”.

Texto: Redação DS / Marina Pardal
Fotos: Europe Direct Alentejo Central e Litoral

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

2 e 3 de dezembro – Campanha Banco Alimentar

A próxima Campanha  do Banco Alimentar Contra a Fome de Évora terá lugar nos próximos dias…