A partilha de informação e experiências entre os profissionais, assim como a atualização de conhecimento é essencial, em especial, em setores como o da saúde. Consciente desta necessidade, o Bloco Operatório do Hospital do Espírito Santo de Évora – HESE realiza a 1ª edição das Jornadas Multidisciplinares do Bloco Operatório.

O evento, que decorrerá dias 13 e 14 de outubro, no Auditório do Colégio do Espírito Santo da Universidade de Évora, reunirá cerca de 250 profissionais de saúde de várias instituições de saúde do país, como o Centro Hospitalar Universitário de São João, a Fundação Champalimaud, Hospital Distrital de Santarém, Hospital Beatriz Ângelo e o Centro Hospitalar de Setúbal.

Ao longo do evento, os presentes poderão assistir à discussão de temas como “Cirurgia de Ambulatório”, “Segurança no Bloco Operatório”, “Anestesia e Perioperatório”, “Inovação em Cirurgia” e ainda “Cirurgia na Saúde da Mulher”. Alinhados com as temáticas mencionadas, estão previstas apresentação de comunições onde profissionais de saúde especializados abordarão, por exemplo, a “Comunicação na Transição de Cuidados de Saúde”, a “Segurança em Anestesia Loco-Regional”, a “Cirurgia Robótica – Realidade Atual e Novos Desafios” ou ainda “A dinâmica do fluxo de trabalho da cirurgia da mama”. A destacar também duas palestras sobre a “Prevenção das lesões musculo-esqueléticas” e “Práticas seguras em ambientes seguros”, onde contamos com a presença de docentes da Universidade de Évora e da Escola Superior de Saúde Cruz Vermelha Portuguesa, respetivamente.

Além das palestras serão também dinamizados, por médicos e enfermeiros do HESE, workshops diversos sobre “Próteses Unicompartimentais”, “Sistema de Manutenção de Normotermia – Allon”, “Eletrocirurcia”, entre outros.

Catarina Martins, Enfermeira Gestora do Bloco Operatório do HESE EPE e membro da Organização, afirma que “é, sem dúvida, um privilégio realizar em Évora as primeiras Jornadas Multidisciplinares do Bloco Operatório, cujo foco é a formação e consequente evolução dos profissionais e da saúde, em Portugal. O Bloco Operatório é um ambiente complexo, contudo acredito que através da formação contínua dos profissionais e a partilha de experiências entre pares,  podemos melhorar não só as competências técnicas e científicas, como a qualidade global dos cuidados prestados, os processos entre equipas e contribuir para um percurso no sentido da satisfação de utentes e profissionais de saúde.

Fonte: Nota de Imprensa / Hospital do Espírito Santo Évora, EPE

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Identificar a presença de Legionella em pavilhões escolares não é motivo para alarme

Nas últimas semanas têm surgido algumas situações no Alentejo Central em que é detetada a …