A inauguração terá lugar no Jardim Público de Évora no dia 24 de julho, pelas 16h00, ficando patente até ao dia 15 de setembro de 2023.

Os rios e ribeiras urbanas têm um enorme potencial na promoção da sustentabilidade das cidades. Estes ecossistemas, quando estão em bom estado, são compostos não só pelas suas comunidades aquáticas (peixes, invertebrados, algas e plantas aquáticas), mas também por densos corredores de vegetação ribeirinha e fauna terrestre ou semi-aquática associada (aves, anfíbios, répteis, invertebrados). Estas áreas naturais dentro das cidades têm capacidade para fornecer importantes serviços para a população, desde a manutenção da biodiversidade urbana, à melhoria da estética e da qualidade do ar, mitigação de cheias e temperaturas extremas, estabelecendo áreas recreativas e promovendo o bem-estar e a saúde das populações.

A exposição EDURRIO pretende dar a conhecer estes ecossistemas aquáticos, presentes no quotidiano dos habitantes das cidades, mas muitas vezes desconhecidos dos mesmos. As imagens mostram ribeiras escondidas pela cidade, a sua biodiversidade, e os serviços que elas nos fornecem. Trazemos ainda à luz os seus problemas, deixando recomendações de medidas de gestão e boas práticas com vista à sua melhoria.

Esta exposição é apresentada no Jardim Público de Évora onde são expostas diferentes temáticas através de 28 painéis: o Ecossistemas fluviais urbanos e suas alterações; o Serviços dos ecossistemas ribeirinhos urbanos; o Vegetação ribeirinha; o Comunidades microbianas; os invertebrados aquáticos; o Ictiofauna; o Aves; o Exóticas e/ ou invasoras; o Gestão e boas práticas.

A equipa de investigação nos bastidores desta exposição é constituída por cinco investigadoras do MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, e ARNET, de diferentes unidades regionais (MARE-Universidade de Coimbra, MARE-Universidade de Évora e MARE-Politécnico de Leiria): Ana Raquel Calapez e Maria João Feio (MARE-UC), Carmen Elias (MARE-PL), Mafalda Gama e Sílvia Pedro (MARE-UE). A maioria das imagens expostas surgem no decorrer de trabalhos de investigação sobre a ecologia de ecossistemas ribeirinhos urbanos da equipa MARE-UC (Grupo “Freshwater Ecology”) em colaboração com outros investigadores (Carlos Alexandre, Jaime Ramos, Salomé Almeida e Sónia Serra).

Fonte: Nota de Imprensa / Universidade de Évora

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

MUSEU DA LUZ | EXPOSIÇÃO Petricor

O Museu da Luz, localizado na Aldeia da Luz, em Mourão, vai inaugurar a exposição “Petrico…