A Saúde que temos e queremos em territórios de baixa densidade populacional e envelhecidos é o tema do segundo encontro do ciclo Desenvolver Portugal, que terá lugar na Universidade de Évora na próxima quinta-feira, 27 de abril, com início às 17 horas.

A iniciativa é uma organização do Centro de Estudos e Formação Avançada em Gestão e Economia (CEFAGE) da Universidade de Évora (UÉ) e do núcleo distrital de Évora da SEDES – Associação para o Desenvolvimento Económico e Social, estando programada para a última quinta-feira de cada mês. 

À semelhança do primeiro encontro, pretende-se promover a reflexão crítica desta vez sobre o tema da saúde, a partir das propostas apresentadas pela SEDES no seu livro “Ambição: Duplicar o PIB em 20 anos – Portugal mais próspero, mais justo e mais democrático”. 

Na sessão de abertura e encerramento estará José Roquette, atual presidente da distrital de Évora da SEDES, que preside também à Assembleia Geral da associação, ao lado de Paulo Resende da Silva, membro do CEFAGE-UÉ. Por parte da SEDES, Catarina Delaunay apresentará propostas sobre o tema do encontro, seguindo-se um debate para o qual está confirmada a participação de António Guerreiro (CEFAGE-UÉ), Carlos Alberto da Silva (CICS.Nova-UÉ) e Manuel Lopes (CHRC-UÉ).

Recorde-se que o “Ciclo de Encontros: Desenvolver Portugal” pretende refletir sobre territórios de baixa densidade populacional, envelhecidos, com dificuldade de atração e retenção de talento e em processo de desertificação; potenciar o contributo de pessoas e organizações para o desenvolvimento dos territórios, através de ações de cidadania responsável; e refletir sobre potenciais contributos para a concretização dos objetivos da Agenda 2030.

À semelhança do primeiro, este encontro é presencial e acontece na sala 124 do Colégio do Espírito Santo da Universidade de Évora, com entrada livre, solicitando-se inscrição prévia através do link https://forms.gle/TxykMDqd2h5Un7CA9sendo transmitido em direto no Facebook da SEDES, em https://www.facebook.com/sedespt/.

Fonte: Nota de Imprensa

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Identificar a presença de Legionella em pavilhões escolares não é motivo para alarme

Nas últimas semanas têm surgido algumas situações no Alentejo Central em que é detetada a …