Ana Paula Amendoeira, diretora regional de Cultura do Alentejo, foi distinguida com o Prémio Nacional “Memória e Identidade” 2023, atribuído pela Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico (APMCH).

Este ano, a Direção da APMCH deliberou também a atribuição deste prémio a Paula Teves Costa, anterior presidente do Centro Europeu de Riscos Urbanos de Lisboa.

Na newsletter de fevereiro, a associação destacou que estas distinções pretendem “reconhecer a relevância da sua atividade profissional na defesa dos centros históricos e do património”.

A entrega do prémio está marcada para hoje, a partir das 15 horas, no Paço dos Condes, no Castelo de Ourém. A sessão decorre no âmbito da comemoração oficial do Dia Nacional dos Centros Históricos Portugueses, que se assinala hoje.

Instituído em 2012, o Prémio Nacional “Memória e Identidade” já distinguiu personalidades como José Saramago, Helena Roseta, Cláudio Torres, Jorge Sampaio, António Ramalho Eanes, Júlio Pomar, Álvaro Siza Vieira, entre outras.

Em declarações ao Grupo Diário do Sul, na altura em que foi anunciada a atribuição do prémio a Ana Paula Amendoeira, a galardoada começou por “agradecer a decisão de me terem distinguido com este prémio, que me honra muito e me deixa muito satisfeita”.

Deixou também “um reconhecimento pelo trabalho que a APMCH tem desenvolvido na valorização dos centros históricos e na visibilidade da importância deste património que nós temos em Portugal”, considerando que “esta associação tem de facto desempenhado e desenvolvido um importante trabalho”.

Para Ana Paula Amendoeira, “ser distinguida por esta associação honra-me muito, inclusive na sequência de outras pessoas tão grandes que já receberam este prémio antes e ao pé das quais eu me sinto muito pequenina”.

Constatou ainda que “é também uma grande responsabilidade no sentido de continuarmos o nosso trabalho e é um reconhecimento do esforço que cada um faz nas suas áreas, tentando fazer o nosso melhor”.

A galardoada focou que “nesta área da cultura e do património, na qual trabalho, tenho procurado pôr os interesses da salvaguarda patrimonial acima de todos os outros”.

Ana Paula Amendoeira agradeceu também “a todas as pessoas com quem tenho tido o privilégio de trabalhar, neste caso muito concreto toda a equipa da Direção Regional de Cultura do Alentejo (DRCAlentejo)”, lembrando que “ninguém faz nada sozinho”.

Reforçou que “nestes meus últimos anos de trabalho, mais concretamente aqui no Alentejo, o que conseguimos tem a ver com o trabalho de muita gente”, reiterando que “este prémio é para todos na DRCAlentejo, não é apenas para mim”.

Autor: Redação DS / Marina Pardal
Fotos: DS / APMCH

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Homenagem da Pão e Paz a Maria Teresa Caetano

No passado dia 18 de Maio, a Pão e Paz realizou um jantar Solidário para angariação de fun…