O prazo das candidaturas ao Prémio Fluviário 2021 – Jovem Cientista do Ano foi prolongado até ao próximo dia 20 de janeiro, segundo os promotores do galardão.

Na sua página de Facebook, o Fluviário de Mora explica que “este prémio pretende distinguir um aluno (PhD, MSc, Lic.) que tenha publicado, como primeiro autor, um artigo (revista SCI), no ano a que se refere o concurso, na temática conservação e biodiversidade de recursos aquáticos continentais (estuários e rios)”.

Recorde-se que “o Fluviário de Mora, inaugurado a 21 de março de 2007, é um aquário público dedicado aos ecossistemas de água doce, privilegiando o conhecimento da sua diversidade, importância e relação com a humanidade”, de acordo com a informação existente no site deste projeto.

É ainda referido que, “ao longo da visita, o público pode conhecer algumas das espécies dulciaquícolas de Portugal da nascente até à foz e outras que ocorrem na Península Ibérica”, ao mesmo tempo que também há referências à “bacia hidrográfica do rio Amazonas e dos grandes lagos africanos do vale do Rift”.

Relativamente ao Prémio Fluviário – Jovem Cientista do Ano, a mesma fonte realçou que “as 11 primeiras edições totalizaram 175 candidaturas aceites e a distinção de 16 jovens investigadores, entre premiados e menções honrosas”.

Afirmou também que “esta iniciativa consagrou-se a nível nacional como um galardão distinto e inovador, que garante a divulgação e valorização do importante papel dos jovens investigadores para o desenvolvimento do conhecimento nas áreas da conservação e biodiversidade dos recursos aquáticos continentais (rios e estuários)”.

Tendo em conta a importância que este prémio tem vindo a assumir, o Fluviário de Mora volta a desafiar os jovens cientistas. Desta forma, “vai premiar com um valor monetário de mil euros o investigador com o reconhecimento da qualidade e importância do seu trabalho”, garantiu este organismo.

Nesse sentido, informou que “as candidaturas deverão ser submetidas até ao dia 20 de janeiro de 2022 e poderão ser feitas pelos professores orientadores, coautores dos artigos ou pelos próprios alunos”, alertando que “cada candidato só poderá submeter um artigo a concurso”.

É possível obter mais informações em: http://www.fluviariomora.pt/

Autor: Redação DS / Marina Pardal

Foto: Fluviário de Mora

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Campus Sul pode reforçar a coesão territorial e atrair estudantes estrangeiros

“Contribuir para o reforço da coesão territorial e para o desenvolvimento sustentável do s…