São 40 novos médicos internos que vão estar ao longo deste ano no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), sendo acolhidos por esta instituição através de um programa organizado pela Direção do Internato Médico.

A cerimónia de receção aos novos médicos internos do HESE decorreu no dia 3 de janeiro, contando com a presença da Direção Clínica, Direção do Internado Médico e Comissão de Internos.

Segundo a nota de imprensa do HESE, “dos 40 novos médicos, 27 são de Formação Geral e 13 são de Formação Especializada”.

A mesma fonte adiantou que “os médicos de Formação Geral irão percorrer todas as especialidades ao longo do ano, enquanto os da Formação Especializada optaram pelas especialidades de Anestesiologia, Cirurgia Geral, Ginecologia e Obstetrícia, Medicina Interna, Nefrologia, Oncologia Médica, Ortopedia, Pediatria e Psiquiatria”.

É também referido que “os médicos internos são provenientes de vários pontos do país”, havendo ainda “uma interna oriunda de Cabo Verde”.

De acordo com o diretor do Internato Médico, Artur Canha da Silva, citado na nota de imprensa, “os internos do HESE são recebidos no primeiro dia útil do ano pela equipa multidisciplinar do hospital, num programa organizado pela Direção do Internato Médico”.

Especificou que esse programa visa “acolher os novos internos, apresentar a instituição, a missão e os valores do HESE e dar a conhecer o local onde irão desempenhar a sua atividade profissional”.

Artur Canha da Silva garantiu que “a Direção do Internato Médico e todos os diretores e responsáveis de Serviço do HESE estão disponíveis para receber e integrar nos serviços os novos profissionais e garantir que a sua formação será a melhor, quer ao nível científico e académico, quer ao nível do trabalho com as várias equipas”.

Por sua vez, a diretora clínica do HESE, Isabel Pita, mostrou-se satisfeita “pela escolha dos internos”, destacando “a importância de termos novos médicos interessados em desenvolver a sua formação e, eventualmente, a sua carreira neste hospital”.

A esse respeito, recordou que, “em breve, o hospital transitará para novas instalações e irá constituir o Novo Hospital Central do Alentejo”, constatando que “os internos que iniciam agora funções no HESE poderão ter o privilégio e viver a experiência única de acompanhar a construção de um novo hospital e vê-lo a iniciar atividade”.

Na mesma nota informativa, Isabel Pita reiterou também que “conta com a colaboração e compreensão de todos no contexto pandémico que ainda estamos a viver”.

Autor: Redação DS / Marina Pardal

Foto: HESE

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Identificar a presença de Legionella em pavilhões escolares não é motivo para alarme

Nas últimas semanas têm surgido algumas situações no Alentejo Central em que é detetada a …