A Guarda Nacional Republicana, durante todo o mês de outubro de 2021 e em todo o território nacional, no âmbito do Policiamento Comunitário, realizou mais um edição da Operação “Censos Sénior”, que visa garantir um conjunto de ações de patrulhamento e de sensibilização à população mais idosa, que vive sozinha, isolada, ou sozinha e isolada, através da atualização dos registos das edições anteriores.

Durante a operação, os militares realizaram uma série de ações que privilegiaram o contacto pessoal com as pessoas idosas em situação vulnerável, no sentido de sensibilizarem e alertarem este público-alvo para a adoção de comportamentos de segurança que permitam reduzir o risco de se tornarem vítimas de crimes, nomeadamente em situações de violência, de burla e furto, bem como para a adoção de medidas preventivas de propagação da pandemia COVID-19

Na edição de 2021 da Operação “Censos Sénior”, a Guarda realizou 172 ações em sala e 3.431 ações porta a porta, abrangendo um total de 19.812 idosos.

Desde 2011, ano em que foi realizada a primeira edição da Operação “Censos Sénior”, a Guarda tem vindo a atualizar a sinalização geográfica, proporcionando assim um apoio mais próximo à nossa população idosa, o que certamente contribui, por um lado, para a criação de um clima de maior confiança e de empatia entre os idosos e os militares da GNR e, por outro, para o aumento do seu sentimento de segurança.

A Guarda sinalizou 44.484 idosos que vivem sozinhos e/ou isolados, ou em situação de vulnerabilidade, em razão da sua condição física, psicológica, ou outra que possa colocar em causa a sua segurança.

As sinalizações distribuem-se geograficamente, do seguinte modo:

DistritoIdosos sinalizados
Aveiro1 480
Beja3 411
Braga1 575
Bragança3 343
Castelo Branco1 826
Coimbra1 254
Évora2 941
Faro3 521
Guarda5 012
Leiria1 203
Lisboa1 125
Portalegre3 130
Porto946
Santarém2 099
Setúbal1 742
Viana do Castelo1 142
Vila Real5 191
Viseu3 543
TOTAL44 484

A GNR continuará a acompanhar os idosos sinalizados, através de visitas regulares às suas residências, no sentido de realizar mais ações de sensibilização e fazer a avaliação da sua segurança, colaborando com as demais entidades locais, na procura da melhor qualidade de vida da população idosa, em especial dos mais vulneráveis.

Fonte: Nota de Imprensa / Guarda Nacional Republicana

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Associação Ser Mulher presta apoio psicológico a crianças e jovens vítimas de violência doméstica

A Associação Ser Mulher (ASM) tem uma nova Resposta de Apoio Psicológico (RAP) a crianças …