XXII Ciclo de Concertos “Música e outras Artes nos Claustros”

A Associação Eborae Mvsica realiza, em Julho, o XXII Ciclo de Concertos “Música e outras Artes nos Claustros” uma atividade marcada pela originalidade dado que o seu objetivo é articular a música com diferentes formas de expressão artística, com qualidade artística e relevância cultural.

O Ciclo continua dia 18 de julho, às 21h30 com o “Auto do Labirinto” – por “Il Dolcimelo e “La Portingaloise” um espetáculo de Teatro, Música e Dança Renascentista; os intérpretes são:
Na Interpretação cénica, vocal e coreográfica – Catarina Costa e Silva (soprano), Daniela Leite Castro (contralto) , Thiago Vaz Cruvinel (tenor) , Tomé Azevedo (barítono) ; como Instrumentistas – Diana Pinto (flauta renascentista) , Pedro Martins (guitarra barroca) , ManuelBranco (alaúde renascentista) , Claudia Fischer (viola da gamba) , Isabel Monteiro (flauta e percussão) ; a Direção cénico-coreográfica é de Catarina Costa e Silva e Texto e direção musical de Isabel Monteiro.

Programa : as fases do AUTO DO LABIRINTO (ou Labirinto do Amor) são: I Casamento vs. Convento, II Amores desejados… amores frustrados… , III Devaneios oníricos , e IV Recebimento & louvores a Vénus . Durante estes momentos serão interpretados: PEÇAS MUSICAIS [POR ORDEM DE EXECUÇÃO]

Pues que ya nunca nos veis J. del Encina ,Aquele cavaleiro Anónimo, C. Elvas [música] Tourdion P. Attaingnant, Volte M. Praetorius, Senhora, bem poderey Anónimo, C. Elvas, Folia/ La cara cosa Anónimo, Je sens sur mon ame plouvoir G. Costeley, Il estoit une fillette C. Janequin , Ronde ‘Il estoit une fillette’ T. Susato , De vos e de mim naceo Anónimo, C. Elvas
Pois amor é um labirinto J. del Encina [música] , Baste ya, sus no cantemos B. de Cárceres, ‘La trulla’ ,Pavane P. Attaingnant ,Gaillarde P. Attaingnant

La Portingaloise – é uma associação sem fins lucrativos dedicada à divulgação da Dança Antiga (dança europeia dos séculos XV a XVIII), pelas vias formativa e performativa, assim como pela promoção de partilha de investigação científica. É constituída por artistas de formação versátil – dança, música, teatro, história da arte

IL DOLCIMELO – é um Grupo de Música Antiga IL DOLCIMELO centra a sua atividade no estudo e na divulgação do Património Musical Renascentista, não descurando que o seu trabalho se destina aos ouvintes do século XXI. É constituído por instrumentistas diplomados e estudantes, cantores do Coro Gulbenkian e outros coralistas experientes, unidos em torno da prática historicamente informada da Música Antiga.

Neste ciclo teremos ainda os seguintes concertos durante o mês de julho e sempre às 21h30: 24 – Coro Polifónico “Eborae Mvsica”, direção de Eduardo Martins, acompanhamento ao piano por Ana Filipa Luz ; 31 – Trio Cremeloque – Luís Marques (oboé), Saska Konjikusic (piano) e Franz Jurgen Dorsam (fagote) ;O ciclo termina no dia 1 de agosto às 21h30 com o Sonus Faber Project – Luís Marques (oboé) e Elisabeth Davis (marimba);

É necessário efetuar reserva através do email [email protected]. É solicitada a contribuição de 5,00€ (entrada para 5 concertos – 20,00€) ; É obrigatório o uso de máscara.

A Organização é da Associação Eborae Musica entidade financiada pelo Ministério da Cultura-DGArtes, com Co-Produção da Câmara Municipal de Évora, e apoio de: Diário do Sul, A Defesa, Registo, Antena 2 e Rádio Diana.

Fonte: Nota de Imprensa / Eborae Música

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Os Quatro e Meia foram “repetentes” no EALive Évora

A edição deste ano do EALive Évora abriu com o concerto d'Os Quatro e Meia, na passada sex…