Primeiros selos inéditos em Portugal podem ser encontrados em garrafas de vinho da Herdade dos Grous e da Herdade de Coelheiros

Já é possível encontrar no mercado garrafas de vinho ostentando o selo de produção sustentável, uma certificação inédita em Portugal. Com a assinatura da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA), esta distinção reconhece produtores da região que cumpram com os 171 requisitos estabelecidos pelo Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo (PSVA). 

O selo de produção sustentável pode, por agora, ser encontrado em garrafas de vinho da Herdade dos Grous e da Herdade de Coelheiros que passam a disponibilizar, aos portugueses e outros mercados estratégicos, garrafas com os rótulos atualizados com a nova certificação. 

Esta distinção vai possibilitar que o consumidor possa identificar os produtores alentejanos que cumprem com boas práticas de poupança de recursos, que promovam a biodiversidade, que utilizem energias renováveis, protejam dos solos ou fomentem iniciativas que envolvem toda a comunidade na adoção de comportamentos sustentáveis. A certificação é uma garantia transversal de que o Alentejo repensa os procedimentos implementados nos campos e adegas, procurando promover e implementar novas práticas ambientalmente, socialmente e economicamente mais sustentáveis.  

“Este é um passo histórico para o setor vitivinícola português, que ilustra uma acentuada mudança no modo de pensar a produção sustentável em Portugal. A partir de agora, os consumidores poderão facilmente identificar os produtores alentejanos que, ao longo dos últimos anos, trilharam um caminho que permitiu alterar práticas, continuando a disponibilizar vinhos de excelência e respeitando, sempre, o ecossistema”, garante Francisco Mateus, presidente da CVRA.  

Recorde-se que a certificação é atribuída por quatro organismos certificadores distintos, designadamente a Bureau Veritas, Certis, Kiwa Sativa e SGS e que ainda este ano se estima que mais produtores adquiram este reconhecimento.  

O PSVA, iniciativa pioneira no âmbito da qual foi criada a certificação de produção sustentável, conta já com 448 membros associados, que representam mais de 42% da área de vinha do Alentejo, e são responsáveis pela produção de mais de 76 milhões de litros de vinho de Denominação de Origem (DO) e Indicação Geográfica (IG).

Fonte: Nota de Imprensa / Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Insolvências aumentam 18% no primeiro semestre de 2024

As insolvências em junho aumentaram 11% em relação ao mês homólogo de 2023 e no acumulado …