A faturação dos ginásios em Portugal registou uma faturação de 175 milhões de euros, o que corresponde a um recuo de 40% face aos números de 2019.

Embora as previsões apontem para uma recuperação significativa na faturação dos ginásios em 2021, o seu crescimento será limitado pelo prolongamento da crise sanitária nos primeiros meses do ano e pelo seu impacto negativo no emprego e nos rendimentos disponíveis das famílias.

Em 2022, num cenário de previsível imunização da maior parte da população portuguesa e europeia e de eliminação das restrições sanitárias, é expectável uma aceleração do crescimento, embora o volume de negócios setorial fique ainda aquém do registado em 2019.

Mercado cada vez mais concentrado

Em 2020 existiam cerca de 1025 ginásios em atividade em Portugal, cerca de menos 75 do que em 2019. A redução da atividade decorrente das restrições sanitárias decretadas para enfrentar a pandemia de Covid-19 provocou esta quebra no número de estabelecimentos em atividade, após vários anos de crescimento sustentado.

Nos últimos anos regista-se uma tendência de concentração empresarial, promovida pelo avanço das principais cadeias que aumentaram consideravelmente o seu peso no mercado. Os cinco principais operadores do setor por volume de negócios detinham em 2020 uma quota de mercado conjunta de 53%, enquanto a dos dez principais atingiu os 62%.

Fonte / Foto: Informa D&B / Nota de imprensa

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Insolvências continuam a crescer com aumento de 25% face a 2023

As insolvências em maio aumentaram 6,5% face ao mês homólogo do ano passado, atingindo 391…