No âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios (DIMS), a Fundação Côa Parque, o Centro de Arte João Cutileiro e a Direção Regional de Cultura do Alentejo (DRCAlentejo) inauguram a exposição “João Cutileiro: gravuras recentes e outros riscos”, com curadoria de Ana Cristina Pais, dia 18 de abril, pelas 11h00, no Museu do Côa.

Este foi o último projeto do escultor e, formalmente, o primeiro desenvolvido pelo Centro de Arte João Cutileiro, entidade criada para promover a salvaguarda e divulgação do seu legado artístico.

Resultado de uma proposta, em janeiro de 2019, da Direção Regional de Cultura do Alentejo ao presidente da Fundação Côa Parque, e pensada para inaugurar em novembro de 2020, a mostra, além de uma exposição de escultura e desenho de um grande artista, assume o sentido de homenagem póstuma a João Cutileiro, figura central da escultura portuguesa do século XX, e a Bruno Navarro, historiador, que presidiu a Fundação Côa Parque nos últimos três anos, de forma exímia, e que tão precocemente nos deixou, cujo trabalho ficará na memória de todos.

Levar ao Côa as suas gravuras sobre pedra foi uma ideia entusiasmante para João Cutileiro, que tinha um particular fascínio pela produção artística do Vale do Côa. Admirava a modernidade, a força e a energia telúrica dos artistas do Côa e a forma como, intencionalmente, riscaram a vida nas pedras.

Gravuras sobre pedra, desenhos sobre papel e um conjunto de guerreiros foram selecionados em estreita ligação com o escultor para o espaço extraordinário do Museu do Côa. Procurou-se essencialmente estabelecer relação com a envolvente e mostrar trabalhos com representatividade no contexto da obra de João Cutileiro, fortemente marcada pela presença feminina.

A inauguração contará com a presença da ministra da Cultura, Graça Fonseca, e do ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, que farão homenagem pública a João Cutileiro e a Bruno Navarro. Estarão ainda presentes a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, e as secretárias de Estado Adjunta e do Património Cultural, do Turismo e da Valorização do Interior.

A exposição ficará patente ao público, no Museu do Côa, de segunda-feira a domingo, de 18 de abril a 26 de setembro de 2021.

Fonte: DRCAlentejo / Nota de imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Fundação Eugénio de Almeida celebra Dia Internacional dos Museus com nova exposição

O Centro de Arte e Cultura, em Évora, apresenta a partir de 18 de maio Alter(ação) / Alter…