A Câmara Municipal de Elvas irá adaptar o primeiro piso do edifício da Segurança Social, para albergar o Serviço de Hospitalização Domiciliária, da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA). Este é um investimento de 70 mil euros.

O ato de consignação da empreitada de adaptação da Unidade de Hospitalização Domiciliária decorreu no dia 30 de março, no salão nobre dos Paços do Concelho.

O documento foi assinado pelo presidente da Câmara Municipal de Elvas, Nuno Mocinha, e pelo presidente da empresa Construserv, Unipessoal, Lda., Rui Nabeiro, tendo estado presentes o presidente e o vice-presidente do Conselho de Administração da ULSNA, Joaquim Araújo e Raúl Cordeiro.

A obra tem um prazo de execução de 60 dias, da qual constam a implementação de vários compartimentos, aplicando-se paredes divisórias e tetos em pladur; reparação da cobertura e pavimentos; execução de instalações sanitárias e vestiários; instalação de redes de abastecimento de água, esgoto, eletricidade; rede de telecomunicações; e pintura de todo o edifício, interior e exterior.

O presidente da Câmara Municipal de Elvas, Nuno Mocinha, explicou que se trata do início de uma obra “que vai permitir que a hospitalização domiciliária e os cuidados médicos e de enfermagem, que são dados aos doentes, em contexto hospitalar mas fora do hospital, em sua casa, se faça com todas as condições exigidas. O que estamos a fazer é a criar condições para que, em vez de serem os utentes a ir ao hospital, sejam os profissionais de saúde a ir a casa do doente”. Por isso, o autarca afirma que pretende “criar essas condições de retaguarda aos profissionais de saúde, que já andam no terreno e sentem algumas dificuldades, por não terem um espaço próprio para o efeito”.

Segundo o autarca elvense, “quando faz falta, a Câmara tem de estar presente. Neste ato simbólico, o que pretendemos também é dizer a todos os profissionais de saúde que estamos convosco, nós também pertencemos à vossa equipa e consideramos que devem ter melhores condições do que aquelas que existem. Mas não ficamos apenas pelas palavras, é preciso investir e fazemo-lo; é o que estamos a fazer hoje, com este ato. É a forma da Câmara Municipal agradecer todo o esforço que é feito, todos os dias, por todos os profissionais de saúde”, referiu.

O presidente do Conselho de Administração da ULSNA, Joaquim Araújo, adiantou que este serviço existe, há cerca de um ano: “uma equipa de profissionais afeta a este serviço” e que agora terão à sua disposição “uma Infraestrutura que permite dar condições para que possam trabalhar. Já o fazem mas num contexto que ainda não está adequado às necessidades. Precisam de um espaço onde se sintam autónomos para poderem gerir as suas tarefas”, pretendendo-se “concentrar todos os recursos, humanos e materiais, numa unidade funcional”, explicou.

Este responsável terminou com um agradecimento à Câmara de Elvas “por apoiar todas as nossas iniciativas. O apoio domiciliário é pioneiro a nível nacional. Cuidamos em casa com o mesmo rigor que fosse no hospital e assim permite libertar espaço no hospital principalmente agora com a Covid” concluiu.

Fonte: Município de Elvas / Nota de imprensa

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Crianças foram à Unidade de Saúde Militar de Évora aprender mais sobre saúde oral

Foi a 20 de março que se assinalou o Dia Mundial da Saúde Oral. Aproveitando a efeméride, …