2020 foi um ano cheio de desafios e de adaptações, mas também de superação. No âmbito do projeto de Voluntariado Cultural, a Fundação Eugénio de Almeida (FEA) contou com um total de 40 pessoas que participaram em atividades em diferentes contextos e locais.

Estes voluntários, devidamente formados e capacitados, desenvolveram a sua atividade voluntária no Mosteiro de Santa Maria Scala Coeli, nos espaços patrimoniais do Páteo de São Miguel e no Centro de Arte e Cultura, realizando mais de mil horas de voluntariado, contribuindo para humanizar a experiência de fruição dos espaços patrimoniais ou culturais, valorizando a relação de proximidade com os visitantes, resultando em maior qualidade das visitas e iniciativas desenvolvidas.

A Fundação tem sempre apostado na qualificação dos seus voluntários, pelo que disponibilizou um itinerário formativo que consta de uma formação inicial sobre Ser Voluntário, informação sobre a FEA e sobre os espaços patrimoniais ou culturais,  visitas guiadas com especialistas e outras iniciativas formativas ou de capacitação. Este ano de 2020, implementou também medidas preventivas relativas ao contágio de Covid-19, tendo procurado implementar as melhores práticas.

O Projeto de Voluntariado Cultural teve o seu início em 2013, aquando a inauguração do Centro de Arte e Cultura da Fundação Eugénio de Almeida, decorrendo atualmente no Paço de São Miguel, no Arquivo e Biblioteca Eugénio de Almeida e no Mosteiro de Santa Maria Scala Coeli, no apoio a visitas ou no apoio a iniciativas, tendo já participado um conjunto de 230 voluntários.

Fonte: FEA / Nota de imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Reguengos de Monsaraz integra projeto europeu que vai criar obras de arte sobre o Lago Alqueva

O Município de Reguengos de Monsaraz vai desenvolver a iniciativa ARCHI’Nature, integrada …