A situação é crítica em termos de capacidade de internamento também no Hospital do Espírito Santo de Évora. Para conseguir cuidar de mais doentes, a administração da unidade hospitalar abriu hoje mais uma nova enfermaria, a quinta, para doentes com covid-19. Mas tendo em conta que é expectável que as próximas semanas sejam igualmente complexas, o hospital assume a intenção de criar mais dois espaços, alargando a oferta em mais 60 camas.

“A partir do momento em que percebemos que a nossa capacidade estava quase esgotada começámos a tentar encontrar soluções dentro do próprio hospital”, explicou a presidente do Conselho de Administração do Hospital do Espírito Santo (HESE). A hipótese foi aproveitar o Serviço de Medicina Física e de Reabilitação para a instalação de mais dez camas.

A presidente da unidade hospitalar previu que, nas “próximas duas, três ou quatros semanas”, o HESE venha a ter “uma pressão ainda maior”.

A presidente do Conselho de Administração sublinhou que, no nível máximo do plano de contingência estava previsto o hospital ter 60 camas em enfermaria covid e 13 camas em Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) , “mas hoje temos quase o dobro das pessoas internadas que era o nosso pior cenário”.

Autor: Maria Antónia Zacarias

Foto: Gabinete de Comunicação do HESE

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Comissões de Utentes do Litoral Alentejano criticam vacinas a “conta gotas”

Este atraso verifica-se devido às opções políticas do Governo no sentido de realizar uma …