Uma assistente operacional testou positivo à COVID-19, no final da passada semana, na Escola Conde Vilalva. Perante a situação, a direção do Agrupamento de Escolas contactou a Autoridade de Saúde Pública do Alentejo e, de acordo com as indicações, vai manter aberto o estabelecimento de ensino.

De acordo com a diretora do agrupamento, Lurdes de Brito, neste momento, estão mais assistentes operacionais em isolamento profilático a aguardar a realização de testes.

A responsável afirmou que a escola vai funcionar num regime misto, com ensino à distância de manhã para o terceiro ciclo e à tarde para o segundo ciclo e, vice-versa, com ensino presencial.

Lurdes Brito explicou que, segundo a Autoridade de Saúde Pública, não há justificação para o encerramento da escola, uma vez que apenas as pessoas que tiveram contacto direto com a pessoa positiva já estão identificadas.

A diretora garante que o espaço onde ocorreu o contacto já foi desinfetado, apelando “à serenidade de todos, pais e encarregados de educação e professores, para que, dentro das contingências a que nos vemos obrigados a viver, tudo corra bem”.

Autor: Maria Antónia Zacarias

Foto: Agrupamento de Escolas André de Gouveia