A China e os 27 países da União Europeia estabeleceram um acordo comercial, no passado dia 15 deste mês, com o objetivo de dar proteção a 100 indicações geográficas europeias e a 100 chinesas.

A Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) destacou que “os vinhos do Alentejo constam de entre as seis iguarias portuguesas que fazem parte dessa lista”, aplaudindo, por isso, o acordo celebrado.

Em nota de imprensa, a CVRA explicou que “esse acordo garante que os consumidores acedem a produtos de qualidade certificada, estando assegurada a sua proteção contra imitações ou reproduções fraudulentas”.

Adiantou ainda que “o pacto deve entrar em vigor no início do próximo ano, assim que seja aprovado pelo Parlamento Europeu e adotado pelo Conselho Europeu”.

Para Francisco Mateus, presidente da CVRA, “este é um passo político muito importante que esperamos que venha a ter impacto para os produtos protegidos com indicação geográfica no seu todo e para os vinhos do Alentejo, em particular”, recordando que “o mercado chinês ocupa o sexto lugar na tabela dos destinos para os quais mais exportamos os nossos produtos”.

A CVRA sublinhou ainda que, “devido à crise gerada pela pandemia de Covid-19, registou-se uma redução na exportação de vinho alentejano, durante o primeiro semestre do ano, para o mercado chinês”.

Nesse sentido, Francisco Mateus considerou que, “com este acordo, os vinhos da região do Alentejo ficam mais protegidos na China e ganham notoriedade por isso, o que vai ajudar à perceção de valor pelos consumidores e importadores”.

A par disso, reiterou que “será mais um tema a comunicar pelos produtores da região nas suas abordagens comerciais”, acreditando o mesmo responsável que “pode alavancar a exportação para a China”.

Autor: Redação DS / Marina Pardal