Foram 28 números a serem publicados online (entre março e junho deste ano) até que a primeira edição em papel saiu para a rua, no passado dia 31 de julho. Trata-se do jornal Horta das Notícias, uma publicação elaborada por alunos, pais e encarregados de educação da Escola Básica Horta das Figueiras, em Évora.

Segundo Fernando Moital, um dos pais envolvidos no projeto, “no ano letivo 2020/21, tencionamos regressar com a segunda série do Horta das Notícias”, anunciando que se prevê “uma versão alargada, pois além da Escola da Horta das Figueiras, contará também com a Escola de Santa Clara, bem como com todos os demais que se quiserem juntar”.

Relativamente a esta edição em papel, agradeceu “ao Município de Évora pelo apoio na impressão e pelo entusiasmo da sua equipa do serviço educativo, bem como à vereadora Sara Fernandes pela disponibilidade em participar na entrevista realizada pelas crianças do 4.º ano”.

No passado mês de abril, o Diário do Sul já tinha dado conta da existência do Horta das Notícias. Na altura, Fernando Moital e Joana Portela (uma mãe que também participa) destacaram que “inicialmente o jornal era feito todos os dias por miúdos e graúdos e era publicado online, tendo começado pouco depois do confinamento social”.

Explicaram ainda que, “há cerca de três anos, surgiu a Comunidade da Escola Horta das Figueiras, um grupo informal de pais, mães, encarregados de educação e todos aqueles que quiseram participar e contribuir para uma escola melhor”.

Assim sendo, o Horta das Notícias é uma das iniciativas deste grupo, participando na elaboração do jornal “adultos e crianças, através de diferentes plataformas online”.

Textos, desenhos, adivinhas, entrevistas e outras rubricas fazem parte desta publicação, que inclui também diferentes secções, como é exemplo a “Pequenos Grandes Repórteres Horta das Notícias”.

Durante este final de ano letivo atípico que se viveu, Fernando Moital e Joana Portela consideram que “o projeto tem contribuído para unir todos aqueles que fazem parte desta comunidade e, não menos importante nos tempos que correm, para espevitar a criatividade, desenvolver novas competências digitais, dinamizar a reflexão sobre os tempos que estamos a viver, promover o belo e estimular a colaboração”.

Numa conversa informal conduzida por Fernando Moital, três crianças que participam na criação do Horta das Notícias falaram sobre esta experiência. João, Sara e Tobias foram os “entrevistados”. Deram conta de que “a ideia do jornal já tinha começado por altura do Natal”, frisando que “quando tivemos de ficar em quarentena, começámos a fazer o jornal cada um em sua casa”.

Confessaram também que, às vezes, “os pais ajudam-nos a ter algumas ideias” para os conteúdos que apresentam, que depois eles vão desenvolvendo com a devida liberdade, imprescindível no mundo da comunicação social.

Estes jovens repórteres questionam-se ainda “como é que os jornais conseguem ser publicados todos os dias e ter tantas notícias e tantas páginas”, já que logo no início o Horta das Notícias saía online diariamente e eles perceberam o quão complicado isso pode ser.

Supõem que, “por serem mais famosos, têm muitas pessoas que colaboram, além de que deve haver muitos assuntos para se falar”.

Para o seu jornal, João, Sara e Tobias esperam vir a ter “boas ideias que chamem a atenção das pessoas, mas também criar mais secções, como sugestões de músicas, livros ou passeios”.

Autor: Redação DS / Marina Pardal