Face à pandemia de Covid-19 torna-se fundamental testar em grande escala a população, como forma crítica de combate ao vírus. Nesse sentido, durante esta semana, a Universidade de Évora vai realizar testes serológicos a trabalhadores docentes e não docentes, bem como a investigadores da instituição, em vários locais centralizados e em distintos horários.

Existem essencialmente dois tipos de testes utilizados na deteção do vírus, sendo que nos fornecem informações distintas. Por um lado, os testes de base molecular, que detetam a presença do vírus que está na origem da Covid-19, o SARS-CoV-2 e, por outro, os testes serológicos, que permitem avaliar a resposta imunitária contra o vírus, ou seja, se uma pessoa possui anticorpos específicos no sangue para o novo coronavírus.

A primeira etapa dos testes serológicos consiste na colheita de uma amostra de sangue e para este efeito a Universidade de Évora elaborou um plano de execução, por forma a facilitar que todos os trabalhadores docentes e não docentes, bem como os investigadores da academia, tenham a possibilidade de realizar o teste. Os testes serológicos estão a decorrer entre 27 e 30 de julho, em vários espaços exteriores da universidade, localizados estrategicamente, sendo que não é necessário proceder a marcação prévia.

O objetivo desta ação é que, no futuro, toda a comunidade académica da Universidade de Évora realize este teste, inclusive os estudantes, em datas a definir, previstas para o mês de outubro.

Fonte: Universidade de Évora / Nota de imprensa