Ideal para aproveitar em pleno as noites mais quentes de verão e para a comunidade partilhar a felicidade pelo seu reencontro, entre 27 de junho e 12 de setembro, o Jardim do Centro de Arte e Cultura, em Évora, transforma-se numa autêntica sala de cinema ao receber o Cinema Paraíso, a programação cultural promovida pela Fundação Eugénio de Almeida que, respeitando todas as normas de higiene e segurança, terá lugares fixos e entrada livre limitada à lotação da plateia.

De Charlie Chaplin a Roscoe ‘Fatty’ Arbuckle, Buster Keaton e Jacques Tati, entre muitos outros artistas, a programação é composta por filmes para todos os gostos e idades, apresentando histórias e personagens icónicas do património cinematográfico mundial que experienciam com humor, mas também seriedade, os casos e acasos da vida de todos os dias. A maioria das dez sessões de cinema apresentam filmes da era do mudo acompanhados por música ao vivo, destacando-se artistas como Badja MC, Dj Fatinch, Celina da Piedade e Rita Só, que trazem um ambiente de festa e animação ao Jardim Tardoz.

Aludindo à obra-prima de Giuseppe Tornatore de 1988 que revela uma visão apaixonada do cinema e da sua magia, o programa Cinema Paraíso proposto pela Fundação Eugénio de Almeida promete noites de verão inesquecíveis a observar as estrelas e a assistir a grandes êxitos cinematográficos.

Programa:

27/06 | 21h30: O Garoto de Charlot (1921), Charlie Chaplin. Musicado ao vivo por Amílcar Vasques-Dias (música improvisada);

04/07 | 21h30: Playtime, Vida Moderna (1967), Jacques Tati;

11/07 | 21h30: Ammore e Malavita (2017), Antonio Manetti e Marco Manetti;

18/07 | 21h30: 2 curtas cómicas da era do mudo. Musicadas ao vivo por Badja (música improvisada): The Garage (1919), Roscoe ‘Fatty’ Arbuckle; The Grocery Clerk (1920), Larry Semon.

25/07 | 21h30: A princesa das ostras (1919), Ernst Lubitsch. Musicado ao vivo por Tó Zé Bexiga e Zé Peps (música improvisada);

01/08 | 21h30: Fábulas e contos mudos. Musicadas ao vivo por João Baião (música improvisada): O Rato do Campo e o Rato da Cidade (Ladislaw Starewitch, 1921); Ali Baba e os quarenta ladrões (1902); A Galinha dos Ovos de Ouro (1905); A Bela Adormecida (1908); A Gata Borralheira (1907)

15/08 | 21h30: Hospitalidade (1923), Buster Keaton. Musicado ao vivo por DJ Fatinch (música improvisada);

29/08 | 21h30: 6 curtas mudas com heroínas femininas. Musicadas ao vivo por Celina da Piedade (música improvisada); A Lady and Her Maid (1913), Bert Angeles; Rosalie et Léontine vont au Théâtre (1911), Roméo Bosetti; Les Ficelles de Léontine (1910); Cunégonde reçoit sa famille (1912); Les Femmes Députées (1912); The Pickpocket (1913), George D. Baker.

05/09 | 21h30: Tuvalu (1999), Veit Helmer;

12/09 | 21h30: Cine-concerto-festa. Com curtas musicadas ao vivo por Rita Só.

Fonte: Fundação Eugénio de Almeida / Nota de imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Hospital de Évora deteta surto de COVID em doentes internados em medicina 1 e psiquiatria

Quatro doentes internados em Medicina 1 e um outro em Psiquiatria, no Hospital do Espírito…